Agência 99
21/07/2022 08:15

Pesquisar ajuda a economizar até 15% no combustível



Mesmo com a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), os motoristas ainda encontram um grande desafio para driblar o custo elevado do combustível em todo o país. Entretanto, na cidade de São Paulo, por exemplo, é possível economizar até R$ 0,81 por litro fazendo uma pesquisa por postos. A redução é de até 15%, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP).
Para quem trabalha com carro, como os motoristas por aplicativo, por exemplo, cada centavo faz diferença. Mas, além de procurar o posto com o litro mais barato na hora de encher o tanque, também é possível seguir algumas dicas.
De acordo com o professor de Engenharia Mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), Clayton Barcelos Zabeu, cuidados diários podem amenizar o consumo de combustível, principalmente exercitando a melhor dirigibilidade.
"Para um veículo com motor a gasolina ou etanol convencionais, com transmissão manual, é aconselhável que sejam empregadas as marchas mais altas, desde que compatíveis com a velocidade de condução, o que faz com que o motor entregue a mesma potência necessária para a condução, porém em uma rotação menor. Se o motorista estiver conduzindo o veículo a 30 km/h, por exemplo, um menor consumo de combustível seria obtido se o automóvel estiver na 3ª marcha engatada do que na 2ª marcha", afirma.
O especialista lembra que há veículos com indicadores de mudança de marcha no painel de instrumentos, que informam o momento ideal de troca e permitem uma condução mais econômica.
Independentemente do recurso, o condutor deve evitar acelerações bruscas. A condução mais "suave", com o motor trabalhando entre 1.500 e 3.000 rpm, sem grandes pisadas agressivas no pedal do acelerador, tende a reduzir o consumo de combustível urbano.
Manutenção necessária
Outro ponto importante para economizar está relacionado com o cuidado com o veículo. Dessa forma, o condutor precisa fazer "check up" preventivo regularmente. A manutenção inadequada, como filtro de ar extremamente restritivo, velas de ignição usadas além de seu limite (folga entre eletrodos excessiva), falha em sonda de oxigênio (sonda lambda), desregulagem de convergência de pneus são os problemas mais usuais.
"A pressão baixa dos pneus é bastante comum. Por isso, é importante sempre a recomendação do fabricante do veículo/pneu. O uso do condicionador de ar também impacta no consumo de combustível. Um veículo com o ar condicionado ligado consumirá mais combustível do que desligado", explica Barcelos.

Menos custos

Para os motoristas de aplicativo, qualquer economia pode representar uma grande diferença no final do mês. No caso dos parceiros da 99, outra iniciativa contribui. Como uma medida permanente para preservar os rendimentos dos motoristas, a empresa de tecnologia voltada à mobilidade urbana e conveniência soma R$ 0,10 por quilômetro rodado para cada R$ 1 de aumento do combustível.
A solução foi desenvolvida pelo DriverLAB, centro de inovações da empresa 100% focado nos motoristas parceiros. De acordo com a 99, o objetivo é garantir o ajuste dos repasses para o motorista de acordo com as flutuações no preço da gasolina."Nosso compromisso é cuidar dos motoristas parceiros, por isso agilizamos o desenvolvimento dessa tecnologia que anula a subida dos preços", diz Thiago Hipólito, diretor do DriverLAB da 99.
Antes, a 99 considerava as seguintes variáveis para calcular a tarifa do motorista: um valor base, ganho por km e ganho por minuto. Agora, a essas variáveis é incorporado o "Adicional Variável de Combustível". Ou seja, o condutor tem mais um componente acrescentado ao seu ganho.
Como a base para a comparação é o valor registrado pela ANP, em cada estado, esse adicional será sempre positivo (em caso de aumento da gasolina) ou zero (em caso de a gasolina ficar mais barata). Motoristas que rodam com carros movidos a álcool, diesel ou GNV recebem o Adicional Variável de Combustível normalmente.

Mais dicas

Além dessas ações, o motorista pode colocar em prática outras dicas para reduzir o consumo de combustível. Quando combinadas, as iniciativas apresentam bons resultados. Na lista estão:
--------------------------------------------------------------------------------
Não transporte peso desnecessário no veículo. Massa adicional representa maior necessidade de potência do motor e, consequentemente, maior consumo de combustível;

--------------------------------------------------------------------------------
Cuidado com o alinhamento de suspensão, pressão de pneus, regulagem adequada de freios (lonas não "tocando" nos tambores);

--------------------------------------------------------------------------------
Evite "descansar" o pé no pedal do freio;

--------------------------------------------------------------------------------
Não seja agressivo nas acelerações;

--------------------------------------------------------------------------------
Use a indicação de troca de marchas (quando presente);

"Todas as dicas também servem para os carros automáticos. Ao se pisar fundo e bruscamente no pedal do acelerador, os sistemas de controle reagem como se o motorista quisesse efetuar uma manobra de aceleração brusca, o que ocasiona uma redução de marcha (o famoso kick-down do acelerador). Ao reduzir a marcha de engrenamento, ocorre um aumento de velocidade do motor e, usualmente, um aumento de consumo de combustível para a mesma potência entregue na roda", conclui.
Para ver esta notícia sem o delay contrate um dos produtos Broadcast e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: