Agência CEBDS
26/06/2019 13:20

WEWORK PROMOVE EVENTO PARA ENGAJAR EMPRESAS A APOIAREM A REALOCAÇÃO DE REFUGIADOS NO BRASIL


Encontro, marcado para 27 de junho, será uma oportunidade para entender como empresas podem apoiar a recolocação profissional de refugiados no Brasil



A WeWork – associada do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e maior rede de espaços de trabalho do mundo – em parceria com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), realiza, no dia 27 de junho, o evento “Setor Privado e Refugiados: como a minha empresa pode contribuir?”. O evento, que busca apoiar empresas a se engajarem pela causa, encerra as atividades da Semana Mundial do Refugiado e comemora o primeiro ano no Brasil da Refugee Initiative, programa global da WeWork de apoio à causa. Aberto ao público, o encontro acontece na WeWork Atílio Innocenti 165, a partir das 18h30.



“Essa será uma oportunidade para entender as diversas formas como empresas podem apoiar a recolocação de refugiados no mercado de trabalho brasileiro, por meio da apresentação de cases de sucesso e da rede de parceiros que têm trabalhado conosco na causa durante esse último ano”, explica Camila Weber, gerente de comunicação e relações institucionais da WeWork no Brasil.



Para tanto, o encontro contará com a apresentação de algumas organizações que apoiam a causa, como o Programa de Apoio para a Recolocação de Refugiados (PARR), Estou Refugiado e Migraflix. Também será apresentado a plataforma Empresas com Refugiados, lançada pelo ACNUR e pela Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas, cujo objetivo é evidenciar o potencial que pessoas refugiadas têm para agregar às empresas. Além disso, um painel irá discutir casos de boas práticas para a inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho, apresentando casos reais.



Desde o final de 2018, a WeWork tem participado do Empoderando Refugiadas, programa da Rede Brasil do Pacto Global em parceria com o ACNUR e ONU Mulheres, que tem como objetivo preparar mulheres em situação de refúgio para ingressar no mercado de trabalho brasileiro, engajando empresas a contratá-las. "A WeWork contribuiu efetivamente para o programa ao efetivar workshops de contratação onde empresas com vagas abertas entrevistam as candidatas do programa", comenta Camila Sombra, chefe adjunta do escritório do ACNUR em São Paulo.



Mais de 40 empresas já participaram desses workshops, entre elas o Grupo Fleury e a OIKOS, que já contrataram através do programa. "Desde que contratamos refugiados, percebemos que nossa empresa ganha muito com a diversidade cultural e os conhecimentos que essas pessoas agregam ao nosso dia a dia. Um exemplo é a Gabriela, uma refugiada venezuelana que está há um mês trabalhando conosco. Ela tem demonstrado bastante interesse em aprender e apresentado ótimos resultados, mesmo em pouco tempo”, explica Mirella Araujo, coordenadora de atração e seleção do Grupo Fleury. “Essa contratação reforça o programa de Diversidade da Companhia, estimula o respeito e a valorização das diferenças” complementa Daniel Périgo, gerente sênior de sustentabilidade e segurança do Grupo.



Para Sérgio Vitelli, diretor-executivo do GRUPO OIKOS, empresa que fornece serviços de limpeza e copa para a WeWork, contratar refugiados já faz parte da realidade da empresa. “Trabalhamos com estrangeiros desde 2015 e nossos dados mostram, inclusive, que o turnover deles é mais baixo do que a média geral”, afirma. Hoje, a empresa conta com dez refugiados contratados e metade deles trabalha em prédios da WeWork . “Temos uma proposta de inclusão de população vulnerável, com moradores de rua, refugiados, e agora iniciando com transgêneros. Quando começamos a trabalhar com a WeWork, colocamos esse projeto em prática nas unidades. Atualmente, temos como meta ter, pelo menos, um refugiado por endereço”, finaliza.



O evento “Setor Privado e Refugiados: como a minha empresa pode contribuir?” é gratuito, mediante inscrição prévia pelo site setorprivadoerefugiados.splashthat.com



Sobre a WeWork Refugee Initiative



A WeWork Refugee Initiative, desenvolvida pela empresa desde 2017, soma esforços para apoiar refugiados na construção de um futuro melhor por meio de contratação, parcerias e conexão a oportunidades de trabalho dentro e fora da comunidade WeWork. Até 2022, a WeWork estima atingir o total de 1500 refugiados inseridos no mercado de trabalho em todo o mundo.



Sobre a WeWork



Fundada por Adam e Rebekah Neumann e Miguel McKelvey em 2010, The We Company compreende três linhas de negócios distintas - WeWork, WeLive e WeGrow. Presente no Brasil desde 2017, a WeWork conta hoje com 485 unidades em 105 cidades de 28 países e tem mais de 460.000 membros, incluindo mais de 30% das empresas listadas na Fortune 500. No Brasil, conta com mais de 18 mil membros e 19 espaços físicos em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Para obter mais informações, visite www.we.co



 

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos