Agronegócios
22/06/2022 08:44

Copersucar: moagem de cana deve registrar modesta recuperação nesta safra ante 2021


Por Gabriela Brumatti

São Paulo, 22/06/2022 - A moagem de cana-de-açúcar em toda o Centro-Sul do Brasil deve passar por uma recuperação modesta em relação ao registrado em 2021, segundo avaliação do presidente executivo da Copersucar, Tomas Caetano Manzano. Em coletiva de imprensa para comentar os resultados da safra 2021/22, realizada ontem (21), ele afirmou que as previsões da companhia estão em torno de 540 milhões a 548 milhões de toneladas de cana processadas no Centro-Sul neste ano.

Segundo ele, este mês, o volume de processamento já "engatou e atingiu volume e escalas normais". Mesmo assim, a evolução da qualidade do açúcar, medida pelo índice de volume de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR), está um pouco atrasada em função do clima mais seco. "Temos observado recuperação de ATR mais lenta e nossas projeções indicam possibilidade de que o índice seja menor do que o do ano passado, de 143 kg/t para 140 kg/tonelada em 2022", afirmou Manzano.

Cenário de 2021 - Os canaviais haviam passado por secas e geadas no ano anterior, o que, na avaliação de Manzano, somou-se a um dos "mais voláteis" cenários dos últimos anos. Segundo ele, incertezas de mercado e de fundamentos macroeconômicos e geopolíticos pesaram sobre o adoçante. Pandemia e guerra da Rússia com a Ucrânia foram alguns dos elementos citados pelo presidente executivo da companhia.

"Nos últimos três meses da safra, houve uma recuperação de demanda, com volta ao trabalho e às escolas. O portfólio de negócios que temos acabou aproveitando as volatilidades e oportunidades, o que gerou o maior faturamento dos últimos 13 anos e o menor endividamento", comentou em coletiva. A companhia obteve lucro líquido de R$ 781 milhões no ano safra 2021/22, alta de 108,26% em relação ao ciclo anterior.

Contato: Gabriela.brumatti@estdao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: