Agronegócios
09/09/2019 14:56

Tecnologia/Leite orgânico: Nestlé monitora vacas com sensor 24 horas para garantir bem-estar do rebanho


Por Tânia Rabello

São Paulo, 09/09/2019 - A Nestlé, que investe no fomento da produção orgânica de leite no Brasil, instalou um sistema de monitoramento do bem-estar das vacas. A tecnologia, da empresa Allflex, consiste em um sensor em forma de brinco instalado no animal, chamado eSense, dentro do projeto SenseHub, que acompanha o rebanho 24 horas por dia. Dentro do Projeto Cowsense - que a Nestlé desenvolve no Brasil para o acompanhamento dos animais produtores de leite orgânico -, o brinco coleta e fornece informações sobre as principais atividades que expressam o comportamento natural das vacas, como atividade ruminal, movimento e ócio e temperatura.

De acordo nota da Nestlé, o gerente de Milk Sourcing da companhia no Brasil, Edney Murillo Secco, explica que, por meio de um sistema de inteligência artificial, o sensor cria algoritmos a partir da leitura de atividades que definem o comportamento padrão de cada animal. "Esses dados são enviados em tempo real para o produtor por meio de um aplicativo no celular e, se há algum comportamento que desvia do padrão, o produtor recebe um alerta pelo sistema", diz a companhia.

Um exemplo de indicador de bem-estar das vacas é a taxa de ruminação. "A vaca, exceto quando dormindo ou comendo, está sempre ruminando, como parte do processo de digestão. O sensor acompanha e mede a curva de atividade dos indicadores em tempo real. Qualquer variação nos resultados permite saber se o animal está bem, em cio reprodutivo, sob estresse ou com algum problema potencial, permitindo a intervenção antes que ela possa ficar doente, se for o caso", explica.

Hoje, 30% do volume de produção orgânica da Nestlé é monitorado e o objetivo é chegar a 100% até o final de 2020. A produção atual é de 30 mil litros de leite orgânico por dia, nas regiões de São Carlos e Araçatuba (SP) e, de acordo com a empresa, até o fim do ano que vem, deve ser atingida a marca de 42 mil litros por dia.

Conforme nota da Allflex sobre o mesmo tema, com o SenseHub, "é possível acompanhar as vacas de forma individual, permitindo correlacionar dados de ruminação, atividade, ofegação e se antecipar aos problemas de saúde e identificação de estresse térmico, por exemplo". Ainda de acordo com a Allflex, todos os dados são armazenados em nuvem.

Contato: tania.rabello@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos