Agronegócios
16/04/2018 10:26

CBOT: soja tende a abrir em alta atenta à Argentina e China; trigo e milho devem recuar


Chicago, 16/04/2018 - Os futuros de grãos devem começar a semana com sinais mistos na Bolsa de Chicago (CBOT). A soja tende a abrir a sessão fortalecida pois, na avaliação da consultoria Ag Watch Market Advisors, as recentes vendas do grão norte-americana para a Argentina indicam a severidade das perdas nas lavouras do país latino. O trader de grãos, Vincent Jeannin, ressalta que o Brasil não conseguiu compensar a queda de 17,5% esperada para a safra da oleaginosa argentina e ainda pode ter perda de 1,8% na produção de 2017/18 ante o ciclo anterior.

Com relação às tensões entre China e Estados Unidos, participantes mantêm a crença de que os chineses precisarão da soja norte-americana independentemente das retaliações aplicadas a produtos comercializados entre os países, uma vez que os Estados Unidos são responsáveis por 35% da oferta global da commodity.

No milho, o sentimento é de que prejuízos sobre a produção na América do Sul foram parcialmente compensados por redução na demanda pelo cereal. Relatório do banco holandês Rabobank mostra perspectivas neutras para a commodity, o que pode fazer com que os preços caminhem com cautela e enfraquecidos em Chicago.

Já para o trigo, Jeannin avalia que recentes dados sobre estoques, divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), ajudaram os preços, mas "ainda há muito trigo e o mercado só poderá absorver definitivamente o efeito nas cotações da próxima temporada". Até o momento, as cotações continuam pressionadas.

No overnight, o vencimento julho da soja ganhou 2,75 cents (0,26%), a US$ 10,57 por bushel. O milho para julho caiu 1,25 cent (0,32%), a US$ 3,9325 por bushel. Enquanto igual vencimento do trigo perdeu 5,25 cents (1,07%), a US$ 4,84 por bushel. (Nayara Figueiredo, nayara.figueiredo@estadao.com - com informações da Dow Jones Newswires)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos