Agronegócios
27/11/2017 09:33

Metais: cobre opera em baixa, sem fôlego após alta da sessão anterior


Nova York, 27/11/2017 - O cobre opera em queda na manhã desta segunda-feira, devolvendo ganhos feitos no fim da semana passada, quando influíram preocupações do lado da oferta e houve volumes menores por causa do feriado do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos na quinta-feira.

O cobre para três meses recuava 1,11%, a US$ 6.939 a tonelada, às 9h10 (de Brasília). Às 9h27, o cobre para dezembro caía 1,03%, a US$ 3,1365 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Todos os metais básicos recuam no início da semana, já que uma onda de venda de ações nos mercados da Ásia pressiona esses contratos e leva operadores a rever apostas de alta nos preços, segundo Alastair Munro, corretor da Marex Spectron.

A partir desta terça-feira ocorre o evento Asia Copper Week, que reúne operadores e investidores em Xangai. Esse tipo de conferência em geral fortalece o consenso sobre os rumos do setor.

Munro apontou que, na manhã desta segunda-feira, os volumes negociados estavam substancialmente acima da média. Isso ocorre após a fraqueza da quinta-feira e da sexta-feira, quando houve influência do feriado nos EUA.

Naquele contexto, a notícia da sexta-feira de uma greve de 24 horas na mina de cobre Escondida, operada pela BHP Billiton no Chile, trouxe a recordação de uma paralisação de 44 dias ocorrida no local mais cedo neste ano. "É compreensível que o mercado tenha avançado com a notícia, diante dos problemas vistos neste ano", afirmou Carsten Menke a commodity analyst at Julius Baer.

"O mercado é sensível a problemas na oferta", disse Menke. Segundo ele, porém, essas paralisações não devem ter um impacto substancial no mercado.

Além da paralisação na mina Escondida, greves na fundição e refinaria da peruana Ilo não interromperam o fluxo de concentrado de cobre dessa operação, relatou Menke.

Os investidores devem agora acompanhar a Shanghai Metals Week. Além disso, o setor de commodities em geral monitora o resultado nesta semana da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Entre os metais básicos negociados na LME, o zinco recuava 1,86%, a US$ 3.174 a tonelada, o alumínio caía 0,63%, a US$ 2.116,50 a tonelada, o estanho tinha baixa de 0,28%, a US$ 19.445,50 a tonelada, o níquel caía 3,45%, a US$ 11.620 a tonelada, e o chumbo recuava 1,31%, a US$ 2.455 a tonelada. Fonte: Dow Jones Newswires.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos