Agronegócios
22/05/2020 10:19

Commodities/Commerzbank: acirramento das tensões entre EUA e China pressionam mercados agrícolas


Por Isadora Duarte

São Paulo, 22/05/2020 - O acirramento nas tensões geopolíticas entre Estados Unidos e China deve continuar direcionando o comportamento das commodities agrícolas, especialmente o mercado de grãos, avalia o banco Commerzbank. "As autoridades chinesas anunciaram que a China não evitará qualquer nova escalada. O potencial de conflito entre EUA e China vai continuar, portanto, ofuscando os desenvolvimentos nos mercados agrícolas", observa a analista de commodities agrícolas do banco, Michaela Kühl, em comentário diário enviado para clientes.

Michaela avalia que, embora ambos os lados tenham sugerido que vão continuar buscando o cumprimento da primeira fase do acordo comercial, à medida que a China impõe novas leis de segurança nacional a Hong Kong, os Estados Unidos parecem responder com sanções, e o conflito entre os dois aumenta novamente. A analista citou entre os avanços positivos nas relações bilaterais sino-americanas as declarações reiteradas de autoridades de ambos os lados sobre a confiança em cumprir o acordo, as compras significativas de soja norte-americana pela China nas últimas semanas, a ampliação da lista de produtos norte-americanos permitidos para importação pelo governo chinês e habilitação de novos frigoríficos dos EUA. "No entanto, essas observações positivas não podem ocultar o fato de que o conflito está aumentando simultaneamente entre os dois países devido à questão da culpa na crise do novo coronavírus e da política chinesa sobre Hong Kong", aponta Michaela.

O mercado de grãos já reage à essa piora nas relações entre Estados Unidos e China, com a Bolsa de Chicago (CBOT, na sigla em inglês) operando no campo negativo no pré-mercado. No overnight, o vencimento julho da soja caiu 1,50 cent (0,18%), a US$ 8,3350 por bushel. O milho para julho recuou 1,25 cent (0,39%), a US$ 3,1650 por bushel, enquanto igual vencimento do trigo cedeu 8,75 cents (1,70%), a US$ 5,0725 por bushel.

Contato: isadora.duarte@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos