Economia & Mercados
29/04/2019 14:45

Moody's eleva rating da CSN de B3 para B2, com perspectiva estável


A Moody's elevou, nesta segunda-feira, 29, de B3 para B2 o rating em escala global da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e os de escala nacional brasileira (NSR) para Ba1.br de B2.br. A perspectiva é estável. Em relatório, a Moody's afirmou que a mudança reflete principalmente a melhora no perfil de liquidez da companhia em consequência de várias ações adotadas desde o início de 2018, como vendas antecipadas, renegociação de dívidas e novos prazos de vencimentos.

Segundo a Moody's, o rating B2 reflete a posição da CSN como uma líder na produção de aço plano laminado no Brasil. "Historicamente, a companhia tem reportado margens EBITDA, ajustadas pela Moody's, robustas na faixa de 20%-30% (20% em 2018), suportadas pela sólida posição no mercado doméstico, ampla gama de produtos em diferentes segmentos e custos de produção competitivos globalmente tanto em aço quanto em minério de ferro".

Apesar da sinalização, a Moody's destacou que o rating da CSN continua limitado pela sua estrutura de capital altamente alavancada e pelas métricas de crédito enfraquecidas. "Apesar dos esforços de refinanciamento de dívida feitos pela companhia, que encaminharam os vencimentos de curto e médio prazo, e da esperada melhora nos fluxos de caixa com um melhor ambiente econômico no Brasil e preços mais altos para o minério de ferro que reduzirão a alavancagem em 2019, a dívida bruta da companhia permanece alta. Em consequência, a CSN ainda depende de eventos de liquidez para conseguir reduzir os níveis de endividamento de forma mais estrutural e com magnitude mais significativa".
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos