Economia & Mercados
12/04/2019 21:25

Minas e Energia: reajuste foi reavaliado em função do 'interesse público'


O Ministério de Minas e Energia (MME) emitiu nota em que diz reafirmar seu compromisso de não intervenção no mercado. Em relação à revogação do reajuste de 5,74% no preço do diesel, o ministério disse que a medida foi reavaliada "em função do interesse público envolvido". "A Petrobras decidiu pela suspensão temporária do reajuste, acionando instrumentos de hedge para sua proteção contra prejuízos", diz o ministério no texto.

No documento, o ministério afirma ainda que não há qualquer tipo de tabelamento nem fixação de valores máximos e mínimos. "A Diretoria Executiva da Petrobras possui a autonomia de definir sua política de preços em relação aos produtos da Companhia", diz. A pasta ressalta ainda que segue em diálogo com os envolvidos "na busca pelas soluções mais adequadas".

Nesta sexta-feira, 12, a Petrobras suspendeu um reajuste de 5,7% no valor do preço do diesel. A decisão jogou para baixo as ações da estatal no pré-mercado de Nova York e na B3, a Bolsa de São Paulo, e a Petrobras perdeu R$ 32,4 bilhões em valor de mercado.

A secretaria de Comunicação da Presidência informou que realizará na próxima segunda-feira, 15, uma reunião interministerial na Casa Civil para tratar dos aspectos técnicos sobre a política de preços para combustíveis.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos