Economia & Mercados
09/02/2018 18:36

Petróleo: contratos registram 6ª sessão seguida de perdas e WTI despenca quase 10% na semana


São Paulo, 08/02/2018 - Os contratos futuros do petróleo fecharam em forte queda, nesta sexta-feira, na sexta sessão seguida de perdas, em meio a preocupações com o aumento da produção nos Estados Unidos, onde o WTI despencou quase 10% na semana.

Na Nymex, o petróleo WTI para março caiu US$ 1,95 (3,18%) e fechou a US$ 59,20 por barril, no menor nível em sete semanas. Já o Brent para abril negociado na ICE, em Londres, despencou US$ 2,02 (3,18%) e fechou a US$ 62,79 por barril. Na semana, o WTI caiu 9,54% e o Brent perdeu 8,30%.

Mais cedo, a Baker Hughes, companhia do setor de petróleo, informou que o número de poços e plataformas em operação nos EUA subiu 26 na última semana, de 765 para 791. Em relação ao mesmo intervalo do ano passado, o avanço foi de 200.

O aumento acentuado do número de plataformas em atividade nos EUA adicionou preocupação no mercado sobre os excedentes globais da commodity, ainda mais depois de o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) informar, na quarta-feira, que a produção diária de petróleo chegou a 10,251 milhões de barris, de 9,919 milhões na semana passada. Além disso, os estoques de petróleo dos Estados Unidos subiram 1,895 milhão de barris na semana passada, para 420,254 milhões.

O aumento da produção norte-americana é um balde de água fria nos esforços da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de reduzir a produção dos membros do cartel, para diminuir os excedentes dos estoques, equilibrar o mercado e elevar os preços.

Além disso, os contratos do petróleo vêm sendo prejudicados pelo tombo do mercado acionário de Nova York nesta semana. As bolsas americanas passam por um processo de correção após registrarem sucessivos recordes de pontuação no mês passado.

A perspectiva de um ritmo mais acelerado de aperto monetário nos EUA vêm pressionando as bolsas, que mais cedo amargaram duras perdas. Com isso, há um sentimento de aversão ao risco no mercado, que afeta várias ativos, incluindo o petróleo. (Matheus Maderal - matheus.maderal@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos