Economia & Mercados
24/05/2023 19:29

ABBC organiza consórcio de bancos no piloto do Real Digital


Um dos consórcios aprovados pelo Banco Central para o piloto do Real Digital, organizado pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC), vai testar transações com a futura moeda entre contas de reserva bancária e a compra e venda de títulos públicos, entre outros.

Seis bancos participam do grupo: o Ribeirão Preto, que será o líder, o Brasileiro de Crédito, o Original, o ABC, o BS2 e o PagBank. Também farão parte a BBChain, a Microsoft e a BIP.

"A coalizão foi formada para propiciar às instituições associadas, a maioria de portes S3 e S4, a participação e o aprendizado no piloto, com objetivo igualmente alinhado aos pilares da ABBC, de democratizar e incentivar a inovação e aumentar a competitividade no Sistema Financeiro Nacional (SFN)", afirma a ABBC em nota.

A associação dará conhecimento aos suportes necessários aos testes, implementando um nó no ambiente Distributed Ledger Technology (DLT), além da aplicação de soluções de computação confidencial.

Segundo a ABBC, serão simuladas transações do Real Digital em atacado entre contas de reserva bancária, além de transações do depósito tokenizado entre clientes simulador, compra e venda de títulos públicos na rede DLT. Outros testes envolverão a emissão e a "queima" da moeda digital tokenizada, e a habilitação de transações na modalidade DvP - CBDC x Ativo Tokenizado.

O BC divulgou nesta quarta os selecionados para o piloto. Além do consórcio liderado pela ABBC, foram aprovados Bradesco; Nubank; Banco Inter, Microsoft e 7Comm; Santander, Santander Asset, F1RST e Toro; Itaú; Basa, TecBan, Pinbank, Dinamo, Cresol, Banco Arbi, Ntokens, Clear Sale, Foxbit, CPqD, AWS e Parfin; Ailos, Cresol, Sicoob, Sicredi e Unicred; XP e Visa; BV; BTG; ABC, Hamsa e LoopiPay; Banco B3, B3 e B3 Digitas; e o Banco do Brasil.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso