Economia & Mercados
13/12/2019 13:08

Magazine Luiza cria empresa de pagamentos, a Magalu Pagamentos


O diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Magazine Luiza, Roberto Bellissimo Rodrigues, anunciou nesta sexta-feira, 13, a criação de uma nova empresa dentro da estratégia da companhia de criação de um ecossistema digital para o varejo. A iniciativa, batizada Magalu Pagamentos, pretende oferecer serviços financeiros para os clientes finais e para os vendedores que atuam no marketplace da varejista.

"A Magalu Pagamentos terá dois produtos, que serão lançados em janeiro", afirmou o executivo, em encontro com analistas e investidores promovido pela companhia.

Um dos serviços a serem lançados é a carteira digital Magalupay, voltada para os clientes finais. "Essa frente está em linha com a estratégia do Super App. Para aumentar a frequência do app, é importante que tenhamos serviços", argumento Bellissimo.

O Super App vem ganhando cada vez mais importância nas vendas de e-commerce da Magazine Luiza. Em novembro, mais de 50% das vendas online vieram do aplicativo, mostrando a importância da criação de um ecossistema em torno do Super App para ampliar a sua base de clientes e a sua frequência de utilização.

Para facilitar o saque de recursos disponíveis no Magalupay, a Magazine Luiza firmou uma parceria com o Banco do Brasil. "Temos intenção de firmar parcerias outros bancos na frente do cash-in", afirmou presidente da Magazine Luiza, Frederico Trajano.

As lojas físicas também terão papel importante na estratégia da carteira virtual, permitindo o saque e depósito de dinheiro e o pagamento de compras pelo QR Code.

Além da integração com o Super App Magalu, o Magalupay também será integrado ao cartão de crédito da varejista, com objetivo também de viabilizar o aumento de vendas da companhia. Outra funcionalidade que estará disponível na carteira digital será transferência de dinheiro peer-to-peer.

O segundo serviço da Magalu Pagamentos é um sistema de pagamentos voltado para os vendedores que utilizam o marketplace da companhia. "Inclusive, os sellers vão receber os recursos na carteira digital", afirmou Bellissimo. Uma das funcionalidades deste serviço é o oferecimento de antecipação de recebíveis. "Os nossos vendedores são de pequeno e médio porte, e precisam de capital de giro", argumentou.

Neste serviço de antecipação de recebíveis, a Magazine Luiza cobra uma taxa de juros de até 1,49% por mês, com um prazo médio de 3,5 meses. "Essa taxa é mais barata do que as taxas cobradas pelos bancos", disse Bellissimo.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos