Economia & Mercados
01/12/2017 11:54

IBGE/Rebeca: massa salarial real cresceu bastante impactada pelo aumento das ocupações


Rio, 01/12/2017 - Além de ser destaque no Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, a alta de 1,2% no consumo das famílias em relação ao segundo trimestre foi acompanhada de uma melhora no mercado de trabalho, com mais pessoas empregadas, afirmou há pouco Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mais cedo, em entrevista coletiva, Rebeca destacou a série de fatores por trás do aumento do consumo das famílias no terceiro trimestre. Além do crescimento na ocupação no mercado de trabalho, a pesquisadora destacou a recuperação das operações de crédito voltada para as famílias, as quedas na taxa de juros, o arrefecimento da inflação e um "efeito cumulativo" da liberação das contas inativas do FGTS, ocorrida no primeiro semestre.

Após a coletiva, encerrada há pouco, Rebeca frisou o peso da ocupação. "A massa salarial real cresceu bastante impactada pelo aumento das ocupações.
Antes, a massa salarial já estava crescendo, mas mais influenciada pelo descompasso entre a inflação e o aumento da remuneração do que propriamente do emprego mesmo. Neste trimestre, o aumento do emprego foi até mais importante do que esse aumento do rendimento real", afirmou a pesquisadora.

Como resultado, o comércio foi destaque no terceiro trimestre, disse Rebeca. A alta de 1,6% do comércio na comparação com o segundo trimestre foi a maior entre todas as atividades nessa base de comparação. (Daniela Amorim - daniela.amorim@estadao.com; Denise Luna - Denise.luna@estadao.com; Vinicius Neder - vinicius.neder@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos