Economia & Mercados
29/10/2020 10:52

Stone oferece perdão a multa e mais dinheiro em mudanças em oferta para comprar Linx


Por Matheus Piovesana

São Paulo, 29/10/2020 - Cerca de dois meses após alterar pela primeira vez sua proposta para incorporar a Linx, a Stone fez novas mudanças nas condições oferecidas após pedidos dos membros do conselho independente da Linx, órgão formado para analisar a compra. Agora, a empresa de pagamentos se dispõe a perdoar parte das multas e oferece uma quantia maior em dinheiro pelos papéis da companhia de software.

Agora, a Stone concederá perdão à multa de R$ 112,5 milhões que a Linx teria de pagar caso seus acionistas não aprovem a venda de uma companhia para a outra. As demais multas, incluindo aquela que a Linx deverá pagar caso a venda para a Totvs seja aprovada até um ano depois, continuam inalteradas.

Além disso, a Stone alterou os valores da relação de troca proposta aos acionistas da Linx. Agora, a empresa se dispõe a pagar R$ 32,06 mais 0,0126774 ação da Stone para cada papel da Linx, o que eleva a avaliação do ativo a R$ 35,96 com base no fechamento da ação da Stone de ontem. Na última alteração, a ação da Linx era avaliada em R$ 35,10.

Como mostrou a Coluna do Broadcast, a alta no preço da ação da Totvs havia alterado as peças do tabuleiro da disputa. Isso porque a empresa de software ofereceu uma ação sua mais R$ 6,20 em dinheiro para cada ação da Linx. Com a valorização do papel na B3 neste ano, a oferta ficara mais vantajosa, embora embutisse um maior risco em caso de queda do papel.

Reiterada

De acordo com a Stone, após as alterações feitas pela empresa nos termos de sua oferta, os membros do comitê independente da Linx reiteraram a recomendação para que os acionistas da empresa votem a favor da transação na assembleia marcada para op dia 17 de novembro.

O texto afirma que, além de levar em consideração as mudanças feitas pela Stone, os conselheiros seguiram considerando que há incertezas na oferta da Totvs, como a falta de multas à companhia caso seus acionistas desistam da oferta, a falta de uma verificação conclusiva sobre as sinergias entre as duas empresas de software e a maior chance, de acordo com eles, de que a venda para a Stone seja aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Contato: matheus.piovesana@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos