Política
01/12/2017 17:20

Marcelo Bretas publica foto com fuzil durante treinamento de segurança


Rio, 01/12/2017 - O juiz federal da Lava Jato do Rio, Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal, postou em seu perfil no Twitter uma foto em que aparece com um fuzil, na tarde desta sexta-feira, 1. Na mesma foto, aparecem outras pessoas, como policiais e o desembargador Paulo Rangel, do Tribunal de Justiça do Rio.

Na postagem, Bretas explica que a foto faz parte de um treinamento oferecido pela Polícia Civil, a quem agradece, assim como a escolta pessoal feita pela Polícia Militar. "Agradeço à Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro pelo treinamento, bem como à Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro pela escolta pessoal, e ainda ao amigo desembargador Paulo Rangel do TJRJ pelo apoio. Estamos juntos!", afirmou no post.

Ao Estado, Bretas explicou que fez o curso depois de ter recebido orientações. "Foi por uma orientação das equipes que cuidam da minha segurança. Passei a manhã (desta sexta-feira) fazendo (o curso). Este foi o primeiro. Serão várias sessões de treinamento", disse.

O magistrado disse que não poderia comentar detalhes sobre como é o treinamento, mas que ele é "específico" para ele. "Farei tudo que indicarem. Aumentamos o nível de segurança", afirmou.

Questionado se sabia como manusear o armamento, Bretas respondeu: "Pistola sempre tive. Mas fuzil ainda não", declarou. Bretas não respondeu a uma pergunta sobre se tem recebido ameaças, mas deu a entender que sim. "Essas coisas pediram para não falar. Há informações em andamento", afirmou.

O post recebeu diferentes comentários, alguns de apoio, outros de crítica à foto. Um dos internautas perguntou: Cadê o alvo com seus tiros? Bretas respondeu "Está na foto. 25 metros de distância".

"Isso mesmo, todo apoio necessário e nossas orações. Tomara que nunca necessite usar os novos conhecimentos e treinamento, mas se precisar não se acanhe!", disse outro.

Outro internauta postou: "Inacreditável. Se não tivesse visto a foto de um juiz com uma arma na mão, eu não teria acreditado. Jamais gostei dessa frase, mas aqui não cabe outra a não ser: somente no Brasil mesmo". (Constança Rezende)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos