Política
13/03/2019 12:23

Atentado à escola de Suzano mobiliza políticos e usuários no Twitter


São Paulo, 13/03/2019 - O Twitter brasileiro foi dominado por comentários sobre o atentado a tiros ocorrido da manhã desta quarta-feira, 13, na cidade de Suzano, na Grande São Paulo. Até o momento, 10 mortos foram confirmados no ataque à Escola Estadual Raul Brasil.

A palavra Suzano se tornou o assunto mais comentado do Twitter em todo o planeta. Também a expressão Columbine foi para os trending topics mundiais. Columbine é o nome de uma escola de ensino médio no Estado do Colorado, nos Estados Unidos, onde um massacre semelhante aconteceu em abril de 1999. Os termos também se tornaram os assuntos mais comentados do Twitter brasileiro, ao lado de Realengo - bairro do Rio de Janeiro onde outro atentado ocorreu em escola em 2011 - e da Escola Estadual Raul Brasil.

"Consternado com o horror ocorrido em Suzano. Minha solidariedade às vítimas", escreveu o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). "Que Deus conforte as famílias dessa tragédia na escola estadual Raul Brasil que vitimou crianças, jovens e adultos e que as autoridades aprofundem nas investigações para evitar esse tipo de fato", tuitou o deputado Arthur Lira (PP-AL).

A deputada estadual mais votada de São Paulo, Janina Paschoal (PSL-SP), disse que "não há o que dizer diante das crianças mortas". Eleita por São Paulo para a Câmara, a líder do governo Joice Hasselmann (PSL) também tuitou que a situação é "muito triste" e lembrou que "as motivações ainda não são conhecidas".

O senador Humberto Costa (PT-PE) lamentou "a perda prematura dessas vidas" e se solidarizou com as famílias. "O Brasil está de luto com mais essa tragédia", encerrou. O senador ainda critica o decreto presidencial que flexibilizou as regras para a obtenção da posse de armas. "No contexto dessa violência, o governo Bolsonaro propõe mais armas. Não duvido que apareça um lunático desses com o argumento de que 'se as crianças estivessem armadas, isso teria sido evitado'".

Outros parlamentares de oposição criticaram o governo federal e também o governo estadual. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, atribuiu a tragédia ao "incentivo à violência e à liberação do uso de armas". Luiza Erudina (PSOL-SP) disse achar "um absurdo a incompetência desse governo de SP, que não garante segurança sequer nas escolas do Estado". O deputado José Guimarães (PT-CE) disse que o ataque é resultado do "clima de ódio e de violência instalado no País". O mesmo tom foi adotado por Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que tuitou: "a quem interessa um país divido pelo ódio e armado?"

As críticas da oposição indignaram o deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR). "Esquerdistas já fazem dos mortos em Suzano um palanque para sua discurseira contra o direito ao porte de armas para o cidadão de bem. A esquerda é um cadáver moral", tuitou. (Gregory Prudenciano - gregory.prudenciano@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos