Política
06/12/2017 13:31

JUCÁ: MAIORIA DA BANCADA DA CÂMARA E DA EXECUTIVA DO PMDB APOIA FECHAMENTO DE QUESTÃO


Brasília 06/12/2017 - O presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), disse nesta quarta-feira que já há "maioria" a favor do fechamento de questão na votação da reforma da Previdência tanto entre a bancada do partido na Câmara quanto na Executiva da sigla. A direção da legenda se reúne hoje, às 16h, para decidir qual será a posição oficial do partido na apreciação da proposta.

"Vamos discutir o fechamento de questão na Executiva do partido hoje, às 16 horas. Entendo que é um pleito da bancada da Câmara e, portanto, devemos fechar questão para a votação [da reforma da Previdência] na Câmara dos Deputados", disse. "Já tem apoio da maioria da bancada e da Executiva [a favor da reforma da Previdência]", explicou.

Líder do governo no Senado, Jucá disse que espera que o posicionamento do PMDB possa fazer com que outros partidos sigam a mesma posição. "É importante que um partido tenha um posicionamento claro quanto a isso [reforma da Previdência]. O PMDB vai, na vanguarda, fechar esse posicionamento esperando até que outros partidos possam seguir a mesma posição. Eu não posso falar por outros partidos, mas ideal é que outros partidos da base pudessem seguir esse posicionamento", afirmou.

Apesar do pedido, Jucá disse que "não vai cobrar posição de ninguém". "[O PMDB] precisa fechar questão não só pra dar exemplo como para mostrar a importância desse tema", argumentou. "É importante que o PMDB possa puxar esse cordão dos partidos da base que têm responsabilidade com futuro. [Partido] não vai cobrar posição de ninguém, mas cada um deve ter a leitura do quanto é importante essa posição", reforçou.

Questionado sobre eventuais punições a parlamentares que votem de forma contrária à reforma, Jucá deu a entender que isso será analisado posteriormente, mas não descartou esse tipo de medida. "Vamos verificar depois [punição a parlamentares do PMDB], não queremos discutir punição agora. Aqueles parlamentares que tiverem contra o partido...serão levados em conta em todos os momentos que o partido tiver que se pronunciar", respondeu.

Sobre as previsões de votação da Previdência no Senado, Romero Jucá disse que a ideia é que o tema possa ser apreciado na Casa em fevereiro de 2018. "O calendário depende do deputado Rodrigo Maia [DEM-RJ] e da pauta de votação na Câmara. Agora, votando na Câmara, e já está apertado para votar, a discussão e votação no Senado só se dará em fevereiro", disse. (Renan Truffi)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos