Política
11/09/2021 11:09

Radar da imprensa: Celso de Mello compara nota de Bolsonaro a Acordo de Munique de Hitler


O Bastidor - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello comparou a carta do presidente Jair Bolsonaro pregando a harmonia entre os Três Poderes com o Acordo de Munique para o ex-ditador da Alemanha Adolf Hitler. Para Mello, a "personalidade autocrática" de Bolsonaro e a "comprovada disposição" do presidente de "ultrajar a Constituição e de ignorar os limites que a Carta Política impõe aos seus poderes" indicam que o compromisso republicano do presidente pode ser uma farsa. "A (nota) constituiria mero recurso estratégico de Bolsonaro para iludir, mediante conduta desqualificada e tisnada pela eiva da farsa, aqueles que, fiéis à Constituição (como os Juízes do Supremo Tribunal Federal), buscam implementar o necessário convívio harmonioso entre os Poderes da República?”, questiona o ex-ministro. Firmado em 1938 pela Alemanha, Reino Unido, França e Itália, o Acordo de Munique concordava com a cessão de territórios da Tchecoslováquia para a Alemanha e, à época, foi visto como uma maneira de evitar uma guerra de larga escala na Europa.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos