Política
08/07/2019 19:26

Porta-voz/Planalto: preocupação do presidente é aprovar Reforma o mais rápido possível


Por: Julia Lindner

Brasília, 08/07/2019 - Do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro acompanha com otimismo as negociações pela votação da Reforma da Previdência ao longo de todo o dia, mas admite a possibilidade dos deputados desconsiderarem seu pedido para suavizar regras para policiais federais e rodoviários no Plenário da Câmara.

Para viabilizar a proposta, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, deu sinais de que o presidente não vai mais tentar interferir na tramitação e que caberá ao Legislativo fazer eventuais modificações no texto. O porta-voz também fez novo aceno ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que busca protagonismo. Na semana passada, Bolsonaro chegou a ligar diretamente para parlamentares antes da votação da proposta na Comissão Especial.

"O presidente tem suas percepções pessoais, partidas do poder Executivo, mas no momento entende que a Câmara de Deputadas, liderada, capitaneada pelo deputado Rodrigo Maia, há de entender essas percepções e, a partir desse entendimento, se estiver alinhado com o presidente, há de fazer grandes ou pequenas modificações", disse o porta-voz.

Em outro momento, Rêgo Barro frisou que Bolsonaro gostaria de ratificar a importância dos órgãos de segurança pública, mas que "também entende que o Congresso tem neste momento o condão para decidir o que é melhor sob o ponto de vista da casa que legisla para que a nova previdência seja o mais rápido possível aprovada".

Durante coletiva de imprensa, nesta segunda, o porta-voz deixou claro mais de uma vez que a prioridade do presidente é conseguir a aprovação do texto o mais rápido possível e que o teor deve ser positivo para a sociedade como um todo. "O importante é que nós tenhamos uma Previdência que esteja adequada aos anseios de todos as sociedade."

Segundo Rêgo Barros, Bolsonaro foi informado, pela manhã, que Maia "está esperançoso" de que o pleito será concluído nos dois turnos ainda nesta semana, antes do recesso parlamentar. "É sinal de que os esforços conjuntos do Executivo e Legislativo estão se mostrando adequados", ressaltou o porta-voz sobre a avaliação de Maia.

Guedes

O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) atualizou o presidente em diferentes momentos nesta segunda-feira. Pela manhã, eles conversaram após reunião de Onyx com o ministro da Economia, Paulo Guedes, da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e o secretário especial da Previdência, Rogério Marinho. Depois, o ministro da Casa Civil voltou a procurar Bolsonaro após um encontro com Maia e líderes parlamentares na Residência Oficial da Presidência da Câmara.

Ainda de acordo com o porta-voz, Bolsonaro também teve uma reunião com Luiz Eduardo Ramos, para melhorar o relacionamento com parlamentares. O objetivo, disse Rêgo Barros, é "aproximar membros do congresso nesse relacionamento com o presidente Jair Bolsonaro".

Sobre a possibilidade de o Planalto liberar emendas parlamentares esta semana, o porta-voz disse que os ministros Ramos e Lorenzoni "trabalham para, dentro da legalidade, atender determinadas necessidades dos parlamentares, aquilo que entendemos como emendas impositivas". Ele não soube informar qual valor seria liberado.

Contato: julia.lindner@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos