PR Newswire Economia
13/09/2021 18:30

Live50CIOs da Netglobe aborda os novos modelos de trabalho com gestores de grandes empresas


Live50CIOs da Netglobe aborda os novos modelos de trabalho com gestores de grandes empresas

Lideranças compartilham experiências sobre a retomada do trabalho presencial, híbrido e home office e seus aprendizados no cenário atual.

PR Newswire



SÃO PAULO, 13 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- A Netglobe, empresa especialista em soluções de colaboração, lives e streaming e workplace, transmitiu na última quinta-feira (09), mais um episódio da nova temporada da Live50CIOs, evento que reúne lideranças de diversas corporações para discutir as novas dinâmicas do trabalho. Apresentada por Renato Batista, fundador e CEO da Netglobe, esta edição reuniu Jorge Cordenonsi (GRSA), Paulo Cesar Imelk (Azul Seguros), Mauricio Mazza (Mercedes-Benz) e Rodrigo Aguiar (Merck), que contaram o que estão aprendendo com as novas práticas adotadas no cenário atual.



Na última live, o tema da humanização do trabalho ganhou destaque. Para Jorge Cordenonsi, Head de TI da GRSA, é papel dos líderes valorizar os colaboradores. "Nós, como líderes de tecnologia, temos que praticar a resiliência. Acima de tudo, o mais importante são as pessoas. As empresas precisam cuidar das pessoas mais do que qualquer outra coisa", afirma.


De acordo com o diretor de TI da Mercedes-Benz, Mauricio Mazza, é preciso encontrar novos valores dentro das empresas para continuar a cooperação. "No modelo híbrido, devemos nos atentar à qualidade da participação de todos - tanto os que estão em casa quanto os que estão na empresa. Precisamos dividir bem as tarefas e aprimorar o tempo e pautas das reuniões, utilizando ferramentas de colaboração que façam as pessoas serem eficientes e acolhidas ao mesmo tempo, e esta é uma postura de liderança, não apenas de tecnologia. Vamos manter o espírito de time, trocando o alto valor dos símbolos pelo valor das pessoas. Precisamos nos permitir pensar diferente e entender que não podemos apenas replicar o que já era feito, mas sim, estar atentos para ouvir e enxergar de verdade as pessoas, usando a tecnologia para criar um ambiente realmente colaborativo", pondera.


Segundo Rodrigo Aguiar, diretor de tecnologia da Merck, as medidas de distanciamento quebraram paradigmas dentro da empresa. "Pouco antes da pandemia, já tínhamos a possibilidade de home office e flexibilidade de horário. Quando o isolamento chegou, nossa migração para 100% remoto foi tranquila, pois as ferramentas de colaboração já estavam bem estabelecidas. Agora, com o retorno parcial das atividades, estamos encontrando o equilíbrio. A rigidez das regras corporativas deixou de existir nesse momento e acabamos devolvendo um dos andares do escritório, além de não termos mais estações físicas fixas de trabalho, pois aderimos ao sistema de reservas dos espaços. Este é um novo conceito que quebra paradigmas, porque o escritório passou a ser um ponto de encontro para outros propósitos, mas não necessariamente para trabalhar, afinal, é possível trabalhar de casa. Com flexibilidade, podemos reter atuais talentos e atrair novos talentos", afirma.


Por fim, Paulo Cesar Imelk, líder em transformação digital na Azul Seguros, comentou sobre as lições que aprendeu com as mudanças. "Antes da pandemia, 25% da equipe já trabalhava de forma híbrida, mas era apenas um teste, porque tínhamos muita cautela com relação à cultura empresarial. Para nós, é muito importante ter pessoas felizes, para que possam fazer um bom trabalho. Sabemos que a tecnologia, quando bem utilizada, ajuda muito os times. Hoje, reconhecemos nossos erros e acertos, mas o mais importante é que estamos aprendendo. O que ficou claro na pandemia é que, no final do dia, todos nós somos humanos e precisamos dos relacionamentos. Para o futuro, vamos aprender na jornada em conjunto qual é a melhor forma de se fazer as coisas, mantendo sempre a escuta ativa", pondera.


"A conversa foi importante para entendermos melhor quais boas práticas são essenciais para a volta ao escritório. É notório que todas as empresas ganharam muito com as plataformas colaborativas, pois elas sustentaram os negócios no home office. Além disso, são essas tecnologias que vão permitir operar no modelo híbrido e que podem nos ajudar a trazer as pessoas, criando a extensão de ambientes", completa Renato.


Para visualizar gratuitamente a gravação da live, edição de 09 de setembro, e conferir todos os detalhes da conversa, acesse gratuitamente a página da Live50CIOs.


Sobre a Netglobe
A Netglobe foi fundada em 2002 e é especialista em soluções de comunicação digital. Com quase 60 funcionários no Brasil, a empresa é referência de mercado nos pilares de colaboração, lives & streaming e workplace. Possui entre seus principais parceiros de tecnologia empresas como Barco, Cisco, Logitech, Microsoft, Poly e Zoom.  É fundadora do Live50CIOs, evento que já reuniu mais de 200 profissionais do setor para promover os debates sobre tendências de negócios e do futuro do trabalho. Sediada em Campinas, SP, a empresa atua nacionalmente e apoia as unidades internacionais das multinacionais brasileiras em outros países.


Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1624748/Live50CIOs_Netglobe.jpg


FONTE Netglobe

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos