PR Newswire Economia
30/10/2017 20:23

Itaú Unibanco Holding S.A. (NYSE: ITUB, B3: ITUB3 e ITUB4) Comunicado ao Mercado - IFRS - Resul


Itaú Unibanco Holding S.A. (NYSE: ITUB, B3: ITUB3 e ITUB4) Comunicado ao Mercado - IFRS - Resultados do 3º trimestre e do período de Janeiro a Setembro de 2017

PR Newswire

SÃO PAULO, 30 de outubro de 2017 /PRNewswire/ -- Apresentamos abaixo as diferenças entre nossas demonstrações contábeis em BRGAAP1 e no padrão contábil internacional ? IFRS. Destacamos que a principal diferença no Resultado e no Patrimônio Líquido refere-se às provisões para crédito de liquidação duvidosa, que em IFRS utilizam o conceito de perda incorrida e em BRGAAP o de perda esperada.

As demonstrações contábeis consolidadas completas em IFRS, referentes ao período de Janeiro a Setembro de 2017, estão disponíveis em nossa página na internet: www.itau.com.br/relacoes-com-investidores.

Comparativo BRGAAP1 e IFRS















R$ milhões

Balanço Patrimonial

BRGAAP

Ajustes e Reclassificações 2

IFRS


BRGAAP

Ajustes e Reclassificações 2

IFRS

30/set/2017


31/dez/2016

Ativos Totais

1,466,000

(92,482)

1,373,518


1,427,084

(73,843)

1,353,241

Disponibilidades, Compulsórios, Aplic. Dep. Interfinanceiros e no Mercado Aberto, Ativos Financeiros e Derivativos 3

814,453

(16,528)

797,926


767,222

(16,395)

750,827

Operações de Crédito

467,831

218

468,049


491,225

(859)

490,366

(-) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa 4

(34,702)

7,340

(27,362)


(35,986)

9,014

(26,972)

Outros Ativos Financeiros 5

119,494

(63,317)

56,177


106,458

(52,541)

53,917

Ativos Fiscais 6

59,954

(20,732)

39,221


61,210

(16,936)

44,274

Investimentos em Associadas e Entidades Controladas em Conjunto, Ágio, Imobilizado, Ativos Intangíveis, Bens Destinados a Venda e Outros Ativos

38,970

537

39,507


36,954

3,875

40,829









Passivos Circulante e Exigível a Longo Prazo

1,330,861

(101,034)

1,229,827


1,299,869

(81,442)

1,218,427

Depósitos

359,904

-

359,904


329,414

-

329,414

Captações no Mercado Aberto 3

336,951

(17,758)

319,193


366,038

(16,874)

349,164

Passivos Fin. Mantidos para Negociação, Derivativos, Recursos de Mercados Interbancários e Institucionais

248,051

5

248,055


257,167

(228)

256,939

Outros Passivos Financeiros 5

130,167

(62,664)

67,503


123,604

(51,772)

71,832

Reservas de  Seguros, Previdência Privada e Capitalização

177,521

331

177,852


156,656

567

157,223

Provisões e Outros Passivos

56,559

(5,795)

50,764


49,320

(1,301)

48,019

Obrigações Fiscais 6

21,708

(15,153)

6,556


17,670

(11,834)

5,836









Total do Patrimônio Líquido

135,139

8,552

143,691


127,215

7,599

134,814

Participação dos Acionistas não Controladores

11,508

773

12,281


11,625

607

12,232

Total do Patrimônio Líquido dos Acionistas Controladores 7

123,631

7,779

131,410


115,590

6,992

122,582


-

-

-


-

-

-

1 O BRGAAP representa as práticas contábeis vigentes no Brasil para as instituições financeiras, conforme regulamentação do Banco Central do Brasil;

2 Decorrentes de reclassificações de ativos e passivos e demais efeitos da adoção das normas do IFRS;

3 Decorrente da eliminação de operações entre a controladora e os fundos exclusivos (principalmente fundos PGBL e VGBL), que são consolidados com base nas normas do IFRS;

4 Aplicação do critério de cálculo da Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa conforme modelo definido no IFRS;

5 Diferença na contabilização, principalmente da carteira de câmbio, que passou a ser tratada como efeito líquido entre Ativos e Passivos;

6 Diferença na contabilização, principalmente dos impostos diferidos, que passaram a ser tratados como efeito líquido entre Ativos e Passivos em cada uma das empresas consolidadas;

7 Conciliação do Patrimônio Líquido dos Acionistas Controladores demonstrada na próxima tabela.

Seguem abaixo os quadros com a conciliação do Resultado e do Patrimônio Líquido, com a descrição conceitual dos principais ajustes. 

Conciliação







R$ milhões







Ajustes

Patrimônio Líquido

Resultado

30/set/2017

3ºT/17

2ºT/17

3ºT/16

jan-set/17

jan-set/16

BRGAAP - valores atribuíveis aos acionistas controladores

123,631

6,077

6,014

5,394

18,143

16,097

(a) Provisão para créditos de liquidação duvidosa

5,548

(89)

71

24

(166)

1,085

(b) Ajuste a mercado de ações e cotas

305

-

-

-

-

-

(c) Aquisição de Participação na Porto Seguro Itaú Unibanco Participações S.A.

453

(4)

(3)

(4)

(11)

(11)

(d) Taxa efetiva de juros

(77)

(2)

1

5

(1)

25

(e) Operações de Arrendamento Mercantil Financeiro

626

(33)

(34)

37

(91)

123

(f) Outros ajustes

924

98

320

105

544

(47)

IFRS - valores atribuíveis aos acionistas controladores

131,410

6,048

6,369

5,561

18,418

17,271

IFRS - participação dos acionistas não controladores

12,281

(130)

423

61

170

371

IFRS - valores atribuíveis aos acionistas controladores e não controladores

143,691

5,918

6,792

5,622

18,588

17,642

   

Diferenças entre as Demonstrações Contábeis em IFRS e BRGAAP


(a) No IFRS (IAS 39), as Provisões para Créditos de Liquidação Duvidosa devem ser constituídas quando constatada evidência objetiva de que operações de crédito estejam em situação de perda por redução do seu valor recuperável (Perda Incorrida). No BRGAAP, é utilizado o conceito de Perda Esperada8.


(b) No IFRS (IAS 39 e 32), as ações e cotas classificadas como investimento permanente foram mensuradas a valor justo e seus ganhos e perdas registradas diretamente no Patrimônio Líquido, não transitando pelo resultado do período.


(c) No IFRS, foi reconhecido o efeito da contabilização a valor justo da aquisição de participação na Porto Seguro Itaú Unibanco Participações S.A.


(d) No IFRS (IAS 39) os ativos e passivos financeiros mensurados ao custo amortizado foram reconhecidos pelo método da taxa efetiva de juros, que consiste em apropriar as receitas e os custos diretamente atribuíveis à sua aquisição, emissão ou alienação pelo prazo da operação. No BRGAAP, o reconhecimento das despesas e das receitas de tarifa ocorre no momento da contratação destas operações.


(e) No IFRS (IAS 17) as operações de arrendamento mercantil financeiro são registradas no ativo imobilizado em contrapartida a Outros Passivos Financeiros. No BRGAAP, a partir de 30 de Setembro de 2015, as contraprestações dessas operações passaram a ser registradas no resultado de acordo com a Resolução CMN nº 3.617/08.


(f) A composição dos Outros Ajustes se dá, principalmente, pela diferença na elegibilidade de operações de Hedge de Fluxo de Caixa para fins de IFRS e pela reversão das Amortizações dos Ágios do BRGAAP.

8 Maiores detalhes nas Demonstrações Contábeis Completas de Janeiro a Setembro de 2017.

Para fins de comparabilidade, apresentamos no quadro abaixo o Resultado e o Resultado Recorrente para o IFRS e BRGAAP.













R$ milhões

Resultado Recorrente

3ºT/17

2ºT/17

jan-set/17

jan-set/16


BRGAAP

IFRS

Variação

BRGAAP

IFRS

Variação

BRGAAP

IFRS

Variação

BRGAAP

IFRS

Variação

Resultado - atribuível aos acionistas controladores

6,077

6,048

(29)

6,014

6,369

355

18,143

18,418

275

16,097

17,271

1,174

Exclusão dos eventos não recorrentes

177

52

(125)

155

31

(123)

455

72

(383)

308

140

(168)

Amortização de Ágios

125

-

(125)

123

-

(123)

373

-

(373)

308

-

(308)

Alienação das Ações IRB

(155)

(155)

-

-

-

-

(155)

(155)

-

-

-

-

Provisões para Contingências

70

70

-

55

55

-

143

143

-

143

143

-

Ações Cíveis - Planos Econômicos

61

61

-

22

22

-

101

101

-

136

136

-

Fiscais e Previdenciárias

9

9

-

33

33

-

42

42

-

6

6

-

Redução ao Valor Recuperável

137

137

-

7

7

-

144

144

-

9

9

-

Programa de Pagamento ou Parcelamento de Tributos

-

-

-

-

-

-

-

-

-

(12)

(12)

-

Outros

-

-

-

(31)

(31)

-

(51)

(60)

(10)

(140)

-

140

Resultado Recorrente - atribuível aos acionistas controladores

6,254

6,100

(154)

6,169

6,400

231

18,599

18,490

(109)

16,405

17,410

1,006

 As tabelas deste comunicado apresentam os números em milhões, no entanto, as variações e somatórios foram calculados utilizando números em unidades.

Alexsandro Broedel Lopes
Diretor de Relações com Investidores

 

FONTE Itaú Unibanco Holding S.A.

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos