PR Newswire Economia
30/11/2017 08:30

Oxitec e Prefeitura de Juiz de Fora iniciam liberação do Aedes do Bem? no município


Oxitec e Prefeitura de Juiz de Fora iniciam liberação do Aedes do Bem? no município

Mosquito geneticamente modificado irá combater o vetor da Zika, dengue, chikungunya e febre amarela urbana, inicialmente em três bairros.

PR Newswire

JUIZ DE FORA, Brasil, 30 de novembro de 2017 /PRNewswire/ -- A Prefeitura de Juiz de Fora e a Oxitec do Brasil iniciam nesta quinta-feira, 30, a liberação dos primeiros lotes do Aedes do Bem? no município. O mosquito geneticamente modificado produzido pela empresa britânica é mais uma das ações da PJF contra o Aedes aegypti, vetor transmissor de doenças como dengue, Zika, chikungunya e febre amarela urbana.

Juiz de Fora é a primeira cidade de Minas Gerais a adotar a tecnologia. No município da Zona da Mata, o Projeto Aedes do Bem? teve início em 11 de julho, após a assinatura do contrato com a Oxitec, e será implementado primeiramente em regiões dos bairros Monte Castelo, Santa Luzia e Vila Olavo Costa.

Os bairros foram escolhidos pela incidência de casos notificados de dengue e dados do LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti). Em 2016, somente no Santa Luzia, foram notificados 925 casos da doença, em Monte Castelo, 564, e na Vila Olavo Costa, 152.

Engajamento Público

O Projeto Aedes do Bem? em Juiz de Fora teve início com um intenso trabalho de engajamento público, no qual as informações sobre o projeto foram levadas à população. Agentes de combates de endemias, agentes comunitários de saúde e técnicos da Oxitec realizaram visitas porta a porta nos bairros beneficiados nesta primeira etapa para explicar sobre o projeto.

O engajamento público envolveu ainda representantes de conselhos, da Administração, entidades de classe, lideranças comunitárias, estudantes e população em geral, e contou com palestras, workshops, rodas de conversa e ações como a presença do Aedes do Bem? em edições do projeto Bem Comum Bairros.

"Essa tecnologia inovadora e sustentável se soma ao nosso trabalho já realizado no combate ao Aedes aegypti. Depois de informar a população sobre o funcionamento do projeto, damos início à liberação dos mosquitos Aedes do Bem? e esperamos com isso contribuir para a redução, nas áreas tratadas, desse inseto tão danoso à saúde de nossos cidadãos", afirma o prefeito Bruno Siqueira.

"Damos início hoje a mais uma etapa do Projeto Aedes do Bem? em Juiz de Fora, e esperamos com nossa tecnologia auxiliar a Administração no combate ao Aedes aegypti no município", diz Jorge Espanha, diretor-geral da Oxitec do Brasil. Os mosquitos utilizados em Juiz de Fora serão produzidos em um Posto Avançado, que está sendo montado pela Oxitec no município. "Além de cuidar da saúde e bem-estar da população, também estamos gerando empregos no município, desde a fase de engajamento público e também agora na produção dos Aedes do Bem?".

Segundo a secretária de Saúde, Beth Jucá, a expectativa é que os primeiros resultados sejam percebidos entre quatro e seis meses após o início das liberações do Aedes do Bem?. "Temos a expectativa que os níveis de Aedes aegypti selvagem comecem a cair nos locais tratados dentro desse prazo. A empresa e a Secretaria de Saúde já monitoram a infestação do mosquito nesses locais e têm um parâmetro da infestação para realizar o trabalho", afirma.

Como funciona o Aedes do Bem?

Desenvolvidos pela Oxitec, os Aedes do Bem? são mosquitos machos que não picam e não transmitem doenças. Ao serem liberados, esses machos buscam e copulam com fêmeas selvagens do Aedes aegypti e seus descendentes herdam um gene autolimitante ? que não persiste e nem se espalha no meio ambiente ? que faz com que eles morram antes de atingir a idade adulta.

Os descendentes do Aedes do Bem? também herdam um marcador fluorescente que permite que eles sejam identificados no laboratório, permitindo o seu acurado monitoramento e a avaliação da eficácia durante todo o programa de uso da tecnologia.

Sobre a Oxitec

A Oxitec é pioneira no uso de engenharia genética para controle de vetores e pragas que disseminam doenças e destroem culturas. Foi fundada em 2002 como uma "spinout" da Universidade de Oxford (Inglaterra). A Oxitec é uma subsidiária da Intrexon Corporation (NYSE: XON), empresa que utiliza biologia para ajudar a resolver alguns dos maiores problemas mundiais.

Sobre a Intrexon Corporation

A Intrexon Corporation (NYSE: XON) está impulsionando a revolução bioindustrial com DNA aprimorado para criar produtos de origem biológica que melhoram a qualidade de vida e a saúde do planeta. O conjunto integrado de tecnologias da empresa permite realizar projetos de escala industrial e desenvolver sistemas biológicos complexos para seus parceiros de diversos mercados, providenciando controle, qualidade, funcionalidade e desempeno de células vivas sem precedentes. Chamamos nossa abordagem de biologia sintética de Better DNA®.

Contatos para a imprensa:  

Babi Gervason
asscomsaudepjf@gmail.com  
(32) 3690-7389/7123
(32) 98412-7115

Rafael Garcia
rafael.garcia@idealhks.com  
(11) 4873-7909

Rodrigo Guidi
rodrigo.guidi@idealhks.com
(19) 99929-8582 

Nadia Andrade
Nadia.Andrade@idealhks.com  
(11) 4873-7989

Mais informações:

Oxitec
www.oxitec.com.br
www.oxitec.com.br/juizdefora
Facebook: facebook.com/oxitecdobrasil  
Twitter: twitter.com/oxitecdobrasil   

Aedes do Bem?:
Site: www.aedesdobem.com.br
Facebook: facebook.com/aedesdobem
Twitter: twitter.com/aedesdobem
Instagram: instagram.com/aedesdobem

FONTE Oxitec e Prefeitura de Juiz de Fora

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos