Releases
22/05/2019 11:48

Empresas adotam a demissão assistida como ferramenta vital para manutenção do sucesso


São Paulo--(DINO - 22 mai, 2019) -
Em 2017, segundo o Dieese, a taxa de rotatividade líquida no mercado de trabalho brasileiro ficou em torno dos 38% (valor mínimo entre o total de admissões e de desligamentos). A taxa é cronicamente alta no Brasil. O tempo médio de permanência no emprego é menos da metade do que países como a Alemanha, França e Itália. A constante troca de funcionários, desestimula empregados e empregadores a investir em relações de trabalho, principalmente em qualificação. Esse seria um dos fatores que explicaria a baixa produtividade da economia do país.


Empregadores e executivos temem as consequências da realidade das demissões. É desagradável, mas uma realidade, que pode e deve ser enfrentada sem rupturas. Um ex-funcionário tem várias maneiras para expressar sua insatisfação com uma empresa após ser dispensado, já existem aplicativos onde ex-funcionários infelizes expressam suas reclamações sobre como a dispensa foi tratada e novas contratações ou candidatos, evitam fazer parte de empresas nesta lista. Desta forma, a solução encontrada pelas grandes organizações, está nos programas de outplacement, que se utiliza do momento de perda para gerar recursos positivos e minimizar prejuízos. Mas, como o outplacement tem se tornado uma ferramenta tão poderosa?


Reestruturação pode ser prejudicial para os funcionários restantes. 


Ao mostrar que sua organização está disposta a investir em funcionários que já saíram, a empresa envia uma mensagem para aqueles que ficaram com você: "Nós nos preocupamos com você do começo ao fim". O Outplacement reforça a visão positiva da empresa pela equipe e demonstra que a empresa responde a algo negativo de uma forma positiva. A organização está estabelecendo confiança com os funcionários atuais e evitando a perda do talento atual. Em última análise, isso fortalece a cultura da organização e economiza tempo e dinheiro que seriam gastos na substituição de talentos que possam querer pular do barco.


Outro fator importante a se considerar é que um funcionário sem um programa de recolocação personalizado, levará muito mais tempo para entrar em uma nova posição. Isso significa que eles permanecerão na sua lista de desempregados e a organização verá isso refletido na dificuldade em contratar outro executivo de qualidade para assumir o posto.  As possíveis implicações legais são um dos problemas que a organização pode evitar, um ex-funcionário com frustração e tempo livre pode causar estragos em sua empresa. É por isso, que um programa de recolocação de qualidade é tão importante. 


Certifique-se de que sua empresa ofereça um programa de recolocação personalizado e realmente ajude um ex-funcionário pela busca de um novo emprego. Isso ajuda um funcionário a se concentrar em encontrar a próxima oportunidade de carreira e, o mais importante, ajuda a mantê-lo em uma atitude positiva. Protegendo o andamento da organização, financeiramente e produtivamente. 


Luciano Mello, vice-presidente da Success People - empresa de desenvolvimento e gestão de pessoas -, comenta: “Empresas devem investir em programa de demissão assistida, para os níveis mais diversos das organizações, passando por um processo mais criterioso de outplacement para os cargos executivos. Estes programas, quando oferecidos com QUALIDADE e HUMANIZAÇÃO, são vitais para o sucesso”.


Se a sua empresa precisa implementar programas de recolocação de qualidade, entre em contato com a Success People em: www.successpeople.com.br



Website: http://www.successpeople.com.br

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos