Releases
25/11/2021 13:00

Quais os desafios do e-commerce ao se preparar financeiramente para Black Friday


Segmento cresceu 72% em faturamento neste ano; diante do cenário de digitalização, setor conta com maior concorrência e novos desafios

A necessidade de digitalização fez com que o crescimento de segmentos como e-commerce disparasse. Só no primeiro trimestre do ano, o faturamento do setor cresceu 72%, segundo pesquisa da Neotrust. Um dos períodos mais importantes para o setor está se aproximando: a Black Friday, que acontece neste mês. Para vender mais e ter uma boa margem de lucro, é preciso se preparar com antecedência. A a55, fintech especializada em crédito para empresas de tecnologia que precisam de capital de giro, está disponibilizando novas linhas, específicas para o período, que podem começar a ser pagas em dezembro. Jayme Canhada, Head of Digital Parterships da fintech, alerta sobre os desafios que empreendedores podem se deparar ao se preparar para a data.

"Quem vende online hoje tem dores muito latentes. Muitas vezes, esses desafios se relacionam com a importância do capital de giro, ou valor disponível em caixa, seja pela necessidade de reposição de estoque, investimento em marketing digital ou pelo tempo que o lojista demora para receber as vendas realizadas via cartão de crédito", explica Canhada. Confira os desafios e a importância do capital de giro para os e-commerces:

Vendas no cartão de crédito

Segundo um estudo da Minsait, os brasileiros são os que mais usam cartão de crédito na América Latina - 81,6% dos consumidores utilizam com frequência o meio de pagamento. Por isso, é importante considerar que uma boa parte das vendas são realizadas por meio do cartão de crédito e o lojista vai receber o valor no fluxo, ou seja, em 30 dias.

"É possível antecipar esses recebíveis, no entanto, as taxas ainda são muito altas. É importante que o lojista tenha consciência que o valor destes recebíveis não estarão disponíveis automaticamente para investir em ações para a data. É primordial ter um capital de giro e planejamento financeiro reservados para o período", explica o especialista.

Antecipação de estoque

Quando o lojista opta por participar da Black Friday, é necessário desembolsar antecipadamente um valor considerável para ter um estoque que atenda às demandas da data - atrelado ao desafio de não saber exatamente quanto ele irá vender. "Isso abre um gap muito grande no caixa do lojista e muitos acabam deixando de vender mais por falta daquele produto em estoque", acrescenta.

Jayme exemplifica a importância do estoque com as entregas full, do Mercado Livre, onde a empresa faz toda a parte de logística e entrega dos produtos para o seller. No entanto, é necessário que ele adiante 90 dias de estoque. "Com essa estratégia, o Mercado Livre expõe melhor os produtos e consequentemente vende mais rápido para o seller, mas para adiantar esse estoque, é necessário desprender um volume importante de caixa. O que torna o capital de giro fundamental".

Investimento em Marketing Digital

A digitalização do mercado atrelada a expansão e maior concorrência traz também maior necessidade de investir em Marketing Digital. Um levantamento realizado pela própria a55 mostrou que os e-commerces já representam 50% das linhas de crédito desembolsadas para financiamento de campanhas digitais. Os financiamentos foram feitos para empresas em diversas regiões do Brasil, desde Passo Fundo (RS) até Fortaleza (CE). Já São Paulo representou 30% das empresas financiadas e 15% do total de financiamentos.

"O investimento em campanhas digitais, marketing de conteúdo e anúncios, por exemplo, passou a fazer parte da realidade dos e-commerces na pandemia e essa presença se intensifica na Black Friday - período em que os clientes buscam promoções. Por isso, é importante que o lojista separe uma parte do seu capital de giro para essas ações", finaliza Canhada.

Sobre a a55

Fundada em 2017 por Hugo Mathecowitsch e André Wetter, a55 é uma fintech que viabiliza crédito para empresas de tecnologia e receita recorrente, por meio de uma plataforma que conecta contas bancárias, dados de faturamento, meios de pagamento e inteligência de crédito. Para financiar esses créditos, a a55 tem operações de securitização, como emissões de debêntures, e um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), tendo financiado mais de R$200m no Brasil e México em mais de mil operações, ajudando mais de 200 empresas a impulsionar seus negócios desde o início de sua operação. A fintech conta com mais de 100 colaboradores com escritórios em São Paulo, Florianópolis e México.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos