Releases
16/05/2018 17:15

Gerente médio vira coach interno da organização


São Paulo--(DINO - 16 mai, 2018) - Já consolidado no desenvolvimento de altos executivos, o coaching agora é usado nos níveis médios da gestão para viabilizar transformações em maior escala nas empresas. A técnica tem sido empregada em gerentes e supervisores para transformá-los em multiplicadores e fazer com que toda a empresa desenvolva competências essenciais ao futuro do negócio.

No ano passado, a consultoria paulistana Crescimentum conduziu três projetos do tipo para uma rede de drogarias, uma fabricante de eletrodomésticos e um banco público. Este ano, mais dois estão no pipeline: um projeto do zero em um banco privado e a continuação do trabalho feito na instituição financeira governamental.

O coach da Crescimentum Danilo Porto conta que a técnica passou a ser vista pelas empresas não só como uma ferramenta individual de desenvolvimento, mas de transformação interna e coletiva. "Ao treinar os gerentes, o impacto é muito mais sensível entre os colaboradores e as empresas cada vez mais reconhecem que é um meio de pôr em prática estratégias que a organização traçou para si", diz.

O projeto solicitado pelo banco estatal, por exemplo, pretende desenvolver nos gerentes e superintendentes 12 competências que o banco acredita serem necessárias à inserção no mundo digital. Os 200 executivos selecionados foram avaliados nessas 12 competências e receberam a meta de desenvolver inicialmente apenas uma: formar sucessores.

Após uma capacitação, tiveram seis encontros para colocar conceitos em prática e mensurar resultados. "Nas avaliações aplicadas entre os colaboradores notou-se uma melhora nos feedbacks, na efetividade das avaliações, na discussão e encaminhamento de problemas e no ambiente organizacional de forma geral", relata o consultor.

No caso da fabricante eletrodomésticos, uma empresa norte-americana de atuação global com grande necessidade de formar líderes e equipes em curto prazo, o objetivo foi permitir que gerentes já na matriz de desenvolvimento pudessem aprimorar a capacidade de aprender a lidar com situações adversas, inclusive, fora de seus países de origem.

O projeto foi implantado logo depois de outra ação-piloto da consultoria para reforçar a identidade internacional da companhia e facilitar a formação e a aceitação de líderes dentro e fora dos Estados Unidos para atuarem nos mercados em que a empresa mais cresce.

A rede de drogarias preferiu capacitar profissionais do RH para atuarem como multiplicadores de conhecimento. A ideia era que eles fossem referências para os gerentes de lojas lidarem com os desafios do dia a dia, combatendo o turn over da função.

Porto relata ainda que em todos os projetos foi possível aprofundar questões recentemente introduzidas na pauta dos RHs pelas gerações mais novas, como o senso de propósito, a qualidade de vida, a diversidade e a interação com diferentes perfis pessoais.

Segundo ele, o coaching em essência promove o autoconhecimento no coachee e a consequente melhora na relação com o colaborador. A partir daí é possível discutir questões abrangentes que vão além da produtividade e do resultado operacional, diz.


Website: http://www.crescimentum.com.br

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos