Releases
15/04/2019 15:29

Graduação EAD aposta em grandes descontos para superar o ensino presencial


São Paulo, SP.--(DINO - 15 abr, 2019) - Captando cada vez mais adeptos que a levaram a conseguir um pleno crescimento nos últimos anos, a educação a distância (EAD) já se projeta para os próximos anos como a principal fonte de ensino superior do país. A ousada aposta para superar a educação presencial se apoia nos generosos descontos que são oferecidos a quem opta por um curso superior em EAD.

Em levantamento realizado pelo Quero Bolsa baseado em sua base de dados, o desconto para um curso de bacharelado de EAD pode alcançar incríveis 52%. Para cursos técnicos, o benefício é ainda maior, com um máximo de 70% de desconto sendo alcançado. Enquanto o processo de concessão de bolsas e descontos para o ensino presencial costuma ser mais burocrático, a facilidade de obter a redução nos preços do EAD é a receita para sua alta de estudantes.

A possibilidade de se oferecer altos descontos, explica o diretor da Inteligência Educacional da Quero Educação, Pedro Balerine, se dá pela flexibilização que ocorreu em 2017 para a criação de polos que oferecem EAD. Desde então, é preciso passar por menos trâmites até sua liberação, necessitando essencialmente dos indicadores de qualidade do MEC para serem abertos, quando antes uma avaliação minuciosa do ministério era requerida.

O resultado dessa mudança foi um aumento exponencial dos cursos oferecidos a distância desde 2017. Com uma concorrência feroz, os altos descontos se tornaram uma importante arma para conseguir alunos. Na hora de ingressar em um curso superior, um teste vocacional pode lhe ajudar a fazer a escolha certa.

A estratégia utilizada pode render frutos a médio e longo prazo. Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) indica que a EAD tem crescido em um ritmo mais acelerado do que o ensino presencial. Mantido esse ritmo, o ensino a distância viria a se tornar em 2023 a principal modalidade da educação superior, abrangendo 51% dos estudantes, contra 49% do presencial.

A pesquisa também traçou o perfil de quem tende a buscar mais cada tipo de ensino:

EAD

67% têm mais de 30 anos

83% trabalham

25% são das classes sociais A ou B

75% estudaram em escolas públicas

25% estudaram em escolas particulares

Educação presencial

53% têm até 30 anos

76% trabalham

33% são da classe social A ou B

64% estudaram em escolas públicas

36% estudaram em escolas particulares

Atualmente, 44% estariam dispostos a ingressar no EAD, uma parcela menor diante dos 56% que preferem o estudo presencial. Especialistas apontam que o receio em ingressar em graduações a distância ainda paira devido ao medo de não conseguir emprego com a qualificação de um curso a distância - resposta dada por 62% dos entrevistados. Vale ressaltar que um diploma de graduação EAD não se difere de um obtido por graduação presencial.

A previsão da ABMES, no entanto, é que, conforme mais estudantes optem pela EAD e se formem na modalidade, mais o mercado de trabalho irá integrar profissionais de maneira equivalente aos que são formados em cursos de educação presencial.

Website: https://cafeinanerd.com.br

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos