Releases
09/05/2019 15:23

Mercado de US$ 45 bilhões, banda larga cresce por meio de provedores regionais


(DINO - 09 mai, 2019) - Competitivo, bilionário e cada vez mais propício a empresas focadas no cliente local: assim tem se desenhado o mercado brasileiro de internet banda larga, segundo apontam dados de diversas consultorias, órgãos reguladores e entidades setoriais. Conforme um estudo da Frost & Sullivan, por exemplo, a receita total de serviços de telecomunicações no Brasil deverá passar dos US$ 45 bilhões em 2022, indo bem além dos US$ 38 bilhões medidos em 2016. Deste bolo, a banda larga deverá participar com fatia de 8,1% de taxa média de expansão anual, sendo o principal propulsor dos ganhos. Neste cenário, o segmento de provedores regionais, os chamados ISPs, vem tomando força. Em 2017, de cerca de 1,91 milhão de novos contratos de banda larga firmados no país, 1,28 milhão vieram deste tipo de fornecedor, ainda conforme a F&S. Em 2018, números da Anatel e da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) dão conta de que estas empresas atingiram a terceira maior fatia do mercado nacional de internet rápida, crescendo a taxas maiores do que as grandes operadoras de Telecomunicações.Já um estudo da Anatel indica que, de 2007 até o final de 2018, o número de assinaturas de banda larga fixa aumentou 276% no Brasil, saltando de 8,26 milhões para 31,05 milhões. No mesmo tempo, as chamadas Telcos perderam espaço para os ISPs, cuja participação fomentou um aumento de 6,1% na banda larga.Na onda de crescimento, relatório da Anatel mostra que as Prestadoras de Pequeno Porte (PPP) vêm se expandindo em ritmo forte: hoje, a maior parte dos municípios, 78,2%, possui cinco ou mais ISPs ativos. Em relação às grandes operadoras, o market share da maior operadora presente no país caiu de 42,6%, em 2007, para 19,2% em 2018. A segunda maior reduziu de 28,1% para 24,3%.Já em 2019, os provedores regionais de internet deverão aumentar sua participação em 5%, superando a marca de 25% do total de conexões de banda larga fixa no país, segundo dados apurados pela International Data Corporation (IDC) a pedido da Associação Brasileira de Softwares (Abes).No ano passado, este grupo de empresas respondeu por mais de 90% dos 2,2 milhões de novos acessos, conforme dados da Agência Nacional de Telecomunicações - Anatel. De acordo com a reguladora, de 2016 a 2017, 43,72% dos contratos de internet banda larga assinados no Brasil tiveram um provedor local como fornecedor. Indicadores que se dão por algumas razões principais. Conforme Leonardo Arnold, diretor da Renovare Telecom, provedor com sede em Dois Irmãos-RS e atuação em 11 municípios do Vale dos Sinos, Serra e Região Metropolitana de Porto Alegre-RS. "Em Dois Irmãos, nossa cidade natal, construímos uma grande base de usuários, entregando conectividade com serviço de alto padrão. Com base na expertise e no nível de serviço que desenvolvemos ao longo dos anos, estamos nos expandindo dentro do mercado de banda larga", comenta o executivo. Expansão que, recentemente, foi reconhecida com o prêmio de Melhor Provedor de Internet da cidade de Dois Irmãos, segundo pesquisa realizada pelo site Melhor Plano. Além da colocação, a empresa também foi apontada como a de Maior Satisfação entre os clientes, bem como detentora da Maior Velocidade de Internet Banda Larga.Para apuração dos vencedores do prêmio, a pesquisa envolveu centenas de notas de satisfação de clientes e aproximadamente 22 mil testes de velocidade de internet. No levantamento, a Renovare Telecom ficou à frente de concorrentes que incluem grandes operadoras de atuação nacional. Estabelecida em 2010, a Renovare trabalha com tecnologias avançadas para garantir qualidade, segurança e alto desempenho em taxas de transferência de dados por fibra óptica e rádio digital.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos