Releases
26/02/2018 10:16

E-commerce paulista tem faturamento de R$ 4,19 bi no terceiro trimestre de 2017, segundo pesquisa


São Paulo - SP--(DINO - 26 fev, 2018) - O e-commerce da cidade de São Paulo teve um faturamento de R$ 4,19 bilhões já descontando o valor da inflação no terceiro trimestre de 2017. É um aumento significativo de 19,2% quando comparado com o mesmo período do ano de 2016 que teve R$3,51 bilhões. Esse valor foi o maior já registrado desde o ano de 2013.

De acordo com pesquisas feitas pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, o ano de 2016 sofreu uma queda de 1,4%, por isso esse aumento no faturamento em 2017 foi considerado acelerado, pois registrou uma porcentagem de 6,9%.

Essa pesquisa foi feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, através do Conselho de Comércio Eletrônico juntamente com a Ebit.

Participação do e-commerce nas vendas em São Paulo

No terceiro trimestre de 2017 a participação do e-commerce nas vendas do varejo em São Paulo ficou com uma porcentagem de 2,7%. Comparado com o ano de 2016, houve alta de 0,3 pontos porcentuais, já que a porcentagem foi de 2,4%.

O número de compras realizadas através de e-commerce, no Estado de São Paulo, teve um crescimento de 13,5% e passou de 9,2 milhões para 10,4 milhões, volume considerado o segundo maior da história nesse trimestre.

De acordo com avaliação, as vendas do comércio eletrônico cresceram 30% em julho, 25% em agosto e 3,9% em setembro comparado com o ano de 2016.

De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, 2016 encerrou com uma queda de 1,4% no seu faturamento real e teve um resultado positivo de 0,6% no primeiro trimestre, 1,1% no segundo trimestre e 6,9% no terceiro trimestre.

Regiões de São Paulo que foram analisadas

Foram analisadas 16 regiões do estado de São Paulo pela PCCE e registraram aumento nas vendas a região do ABCD e também a região de Campinas, onde as vendas aumentaram, respectivamente, 51,4% e 47,4% comparado com o mesmo período do ano de 2016.

De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, o varejo físico e, também, o eletrônico cresce de forma que motiva o ambiente macroeconômico fazendo com que sua inflação fique controlada e tenha queda nas taxas de juros.

Espera para o ano de 2018

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, neste ano de 2018 a expectativa é que o e-commerce brasileiro deve crescer cerca de 15% em comparação com o ano de 2017 e deve faturar um valor de R$69 bilhões.

Os lojistas irão aproveitar para investir na experiência do cliente, oferecendo produtos e aplicativos de vendas em dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Isso faz com que a porcentagem de pedidos atinja 33%.

De acordo com o presidente da ABComm, o que mais faz com que a venda online aumente é a comodidade que o cliente consegue ter, e neste ano, esse meio terá ainda mais retorno.

Os produtos comprados pela internet variam, abrangendo desde aparelhos eletrônicos até artigos de decoração. Para comprar artigos de decoração para casa ou escritório, a melhor loja é a https://www.mavicasa.com.br/' target='_blank' >Mavi Casa, pois ela conta com uma grande quantidade de https://www.mavicasa.com.br/pufes' target='_blank' >modelos de puff e também de capas para almofadas, além de outros itens que possuem design alegre, contemporâneo e criativo.



Website: https://www.mavicasa.com.br/

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: