Releases
10/12/2021 15:29

Manejo sustentável é a saída para o produtor rural


Goiânia--(DINO - 10 dez, 2021) -
A bandeira da sustentabilidade tem ganhado cada vez mais força na agricultura brasileira. Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apontam que, no ano passado, a área agrícola financiada pelo Programa ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono) cresceu 47%. O levantamento do Mapa mostra ainda que a recuperação de pastagens degradadas, que soma 372,5 mil hectares, é a tecnologia mais buscada pelos produtores rurais para financiamento pelo programa.


Além dessa maior conscientização por parte dos produtores rurais, a atual situação dos fertilizantes químicos reforça ainda esse cenário sustentável. A escassez de matéria prima importada da China vai afetar os mercados de fosfatados e nitrogenados. A importação dessas matérias soma 85%, o que afeta a produção de Fertilizantes no Brasil e nos deixa dependente de importação.


 'Essa relação de oferta e demanda dos químicos, somado ao alto custo de produção, tem reforçado a aceitação das tecnologias e manejos sustentáveis', como analisa o mestre em agronomia e coordenador técnico da Tratto Agro, Saulo Brockes. Segundo ele, há diversas técnicas que podem ser utilizadas no campo visando otimizar a produtividade e qualidade da lavoura.


Usualmente, a qualidade do solo agrícola é considerada sob três aspectos: físico, químico e biológico, que estão integrados. Saulo destaca que umas das formas de melhorar a qualidade do solo é a adoção de práticas de cultivo sustentável, que evitam ou praticamente excluem o uso de fertilizantes e defensivos sintéticos. 'Dessa maneira, procuramos substituir insumos importados por aqueles encontrados na propriedade ou na região', diz.


O agrônomo Saulo Brockes acrescenta que os sistemas agrícolas que mais favorecem a qualidade do solo são aqueles que cultivam plantas intensamente, de preferência de espécies diferentes. 'Além disso, o produtor também pode adotar práticas como a rochagem para remineralização do solo, calagem para correção da acidez, utilização de bioinsumos com os organominerais para nutrição e a inoculação de microorganismos no solo', explica ele.


Resultados no campo


O produtor rural Alexandre Ceresa, de Piracanjuba (GO), tem usado o manejo sustentável há dois anos e os resultados, segundo ele, tem sido surpreendentes. 'Tivemos um retorno excelente com uso das técnicas sustentáveis, conseguimos diminuir o custo de produção, aumentar a produtividade e ainda remineralizar o solo, devolvendo tudo que foi retirado durante anos', conta.


Cláudio Leão, de Rio Verde, também é adepto da bandeira sustentável. Segundo ele, a utilização dos pós de rocha, como o Fino de Micaxisto (FMX), possibilita diminuir ou até mesmo eliminar o uso dos químicos e ainda melhorar o solo. 'Com isso, o produtor rural vai criando, ao longo do tempo, autonomia, diminuindo o seu custo e produzindo com sustentabilidade', avalia ele.





Website: https://trattofmx.com.br/

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: