Releases
25/06/2021 15:57

Startups para condomínios chamam atenção de investidores


Curitiba - PR --(DINO - 25 jun, 2021) -
O Brasil hoje está vivenciando o crescimento das startups (empresas que possuem modelo de negócios repetível, escalável e normalmente de base tecnológica). Diferente das empresas tradicionais, as startups fogem do comum por trazerem soluções inovadoras para o mercado em que atuam.


Para se ter uma base do alto volume de investimento nessas empresas, segundo estudo da Inside Venture Capital Brasil, somente em janeiro de 2021, o Brasil investiu US $630 milhões, valor que representa 18% do valor total investido em startups no país no ano anterior.


Venture Capital: O Crescimento do Mercado 


Diante desse cenário, se encontra o aquecimento do Mercado de Venture Capital, que é um estilo de investimento focado em empresas em estágio inicial, que possuem alto potencial de crescimento, mas ainda com baixo faturamento.


Esse tipo de investimento denomina-se capital de risco e tem o objetivo de comprar ações por preços baixos para depois vendê-las por preços mais altos. No Venture Capital, os investidores também têm a possibilidade de participar da gestão da empresa, assim podem auxiliar no crescimento da mesma através de toda sua expertise. 


Mesmo diante da pandemia, o cenário de Venture Capital é otimista no Brasil. A taxa básica de juros está reduzida historicamente, o que ocasiona na diversificação das carteiras, e o aumento no volume de aportes em startups.


De acordo com a Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP) e a consultoria KPMG, somente em 2020, o total de investimentos em venture capital no Brasil foi de R$ 14,6 bilhões. Este investimento superou pela primeira vez o volume gerado pelo capital privado no país, que foi de R$ 9 bilhões no mesmo ano.


Investimento em Construtechs e Proptechs


Atualmente, as informações de consulta pública da Receita Federal estimam que existam mais de 500 mil condomínios e mais de 65 mil administradoras de condomínios no Brasil. O aquecimento deste segmento fica ainda mais evidente ao considerar o aumento de startups tecnológicas dos setores imobiliário e de construção civil no país nos últimos 5 anos, que obtiveram aumento de 235% neste período.


Segundo estudo da Radar Construtech Ventures, existem 12 unicórnios estrangeiros – empresas que chegaram a um valor de mercado superior a US$ 1 bilhão - entre Construtechs e Proptechs (startups dos setores imobiliário e de construção civil). Este marco chama a atenção de investidores brasileiros, que hoje buscam focar neste mercado que ainda é inexplorado e tem viabilidade para gerar grandes oportunidades de negócios.


Startup de gestão condominial ganha destaque entre investidores


Neste cenário aquecido de startups, a curitibana uCondo ganha destaque com sua plataforma exclusiva para condomínios, que conecta síndicos, porteiros, condôminos, administradores e bancos. 


Através da plataforma 100% on-line, os usuários desfrutam de uma jornada completa, onde podem se comunicar, gerenciar e organizar as atividades diárias do condomínio com segurança.


A startup está chamando a atenção de investidores, pois somente em 2020, em plena pandemia, obteve crescimento de 270% e está presente em milhares de condomínios do Brasil com mais de 150 mil moradores na plataforma.


Mais informações sobre o sistema para condomínios em: https://www.ucondo.com.br/ 



Website: https://www.ucondo.com.br/

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: