Releases
22/10/2018 11:17

Transformação digital vende e aluga mais unidades em um empreendimento


São Paulo--(DINO - 22 out, 2018) -
Profissionais de facilities têm dificuldade de escolher a melhor solução para seu empreendimento. O problema acontece pelo número de soluções disponíveis, populares como as tecnologias que podem reduzir os custos dos serviços e outras pouco conhecidas que conseguem até mesmo aumentar a margem de lucro.

Redução de Custo X Margem de Lucro

O ponto mais forte na hora de contratar algum serviço inovador ainda fica por conta do preço, mas essa decisão tem mudado ao longo dos anos*. Muitas vezes o cliente só consegue enxergar o aumento da margem de lucro quando investe a longo prazo em uma transformação digital. Enquanto a diminuição de custo é mais palpável a curto prazo. Essa nova percepção do mercado, de investir pensando na transformação do mercado ao longo dos anos tem mudado radicalmente o mercado.

*Fonte Sebrae

Transformação Digital

Alguns gestores de edifícios já relatam que conseguiram reduzir em até 30% dos gastos com energia e luz, tanto pela própria conta, quanto até mesmo problemas jurídicos, já que alguns clientes vão cobrar na justiça por um sistema ultrapassado e não funcional. Além desse motivo mais básico, até a locação para grande instituições públicas e privadas que precisam de uma edificação moderna, que ajuda até mesmo no controle de acesso dos funcionários.

Segundo análise*, empresas modernas focam mais em resultados e o investimento em tecnologia consegue mensurar o retorno sobre o investimento por metro quadrado, de um projeto com transformação digital.

*Fonte: CIO

Três pontos mais relevantes para analisar ao investir no seu empreendimento.

1º Sustentabilidade

A sustentabilidade hoje tem o poder de atrair novos clientes, segundo estudos de mercado*. Existe uma nova geração com alto poder aquisitivo, disposta a comprar unidades mais caras ou mesmo alugar grandes espaços em edifícios que tenham valores semelhantes aos seus. A empresa Grupo Orion que trabalha em todo território nacional, por exemplo, ajudou a alugar prédios inteiros com essa premissa, oferecendo certificação LEED, central de inteligência e monitoramento remoto.

*Fonte: Estadão

2º Segurança e Monitoramento Inteligente

Em um país inseguro como o Brasil*, faz sentido que as empresas invistam pesado em segurança. Hoje com equipamentos modernos, com câmeras inteligentes, data center para segurar os dados dos locatários e monitoramento inteligente. Existem no mercado até mesmo centrais de monitoramento personificadas, como é o caso da EVE. Uma personagem criada para humanizar o sistema predial.

*Fonte: El Pais

Atualmente já é possível ter total controle sobre um empreendimento. "Tudo isso pode valorizar o imóvel, reduzir o tempo de trabalho somado em um edifício e tem como resultado um economia drástica na folha de pagamento. Um dos principais passivos.", disse o gestor do edifício CNC em Brasília.

3º Data Center

Sistemas robustos como os citados acima, precisam estar interligados, pois se comunicam 24h por dia para funcionar. No mercado existem centrais inteligentes que podem funcionar localmente e até remotamente. Em alguns casos, tem a capacidade de gerir uma cidade inteira (smart cities).

Analisando os três pontos, já é possível identificar que unidos ajudam muito a gestão de um profissional de facilities, que passa a ter tempo para focar em naquilo que realmente importa, o relacionamento com seus clientes.



Website: http://www.grupoorion.com.br

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos