Releases
26/01/2019 01:38

Schlumberger anuncia os resultados do quarto trimestre e de todo o ano de 2018


HOUSTON--(BUSINESS WIRE-DINO - 26 jan, 2019) -
A Schlumberger Limited (NYSE: SLB) comunicou hoje os resultados do quarto trimestre de 2018 e do ano inteiro de 2018.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Resultados do ano inteiroDoze meses encerradosAlteração
31 de dezembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Em relação ao ano anterior
Receita US$ 32.815 US$ 30.440 8%
Lucro operacional antes dos impostos US$ 4.187 US$ 3.921 7%
Margem operacional antes dos impostos 12,8% 12,9% -12 bps
Lucro líquido (prejuízo) - base GAAP US$ 2.138 US$ (1.505) n/s
Lucro líquido, excluindo encargos e créditos* US$ 2.261 US$ 2.085 8%
EPS diluído (prejuízo por ação) - base GAAP US$ 1,53 US$ (1,08) n/s
EPS diluído, excluindo encargos e créditos* US$ 1,62 US$ 1,50 8%
Receita consolidada do ano inteiro por área
América do Norte US$ 11.984 US$ 9.487 26%
América Latina 3.745 3.976 -6%
Europa/CEI/África 7.158 7.072 1%
Oriente Médio e Ásia 9.543 9.394 2%
Outros 385 511 n/s
US$ 32.815 US$ 30.440 8%
Receita da América do Norte US$ 11.984 US$ 9.487 26%
Receita internacional US$ 20.446 US$ 20.442 -
Receita da América do Norte, excluindo Cameron US$ 9.668 US$ 7.518 29%
Receita internacional, excluindo Cameron US$ 17.675 US$ 17.423 1%
*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte a seção intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.
n/s = não significativo
O diretor executivo da Schlumberger, Paal Kibsgaard, comentou: "A receita do ano inteiro de 2018 de US$ 32,8 bilhões apresentou um aumento de 8% em relação ao ano anterior e cresceu pelo segundo ano consecutivo. O desempenho foi impulsionado pela América do Norte, onde a receita de US$ 12,0 bilhões aumentou 26% devido aos resultados do nosso negócio OneStim®, que cresceu 41%. A receita internacional do ano inteiro de US$ 20,4 bilhões ficou essencialmente estável em comparação com 2017. No entanto, excluindo a Cameron, a receita internacional do segundo semestre de 2018 apresentou um crescimento de 3% em relação ao ano anterior, marcando o início de uma tendência positiva de atividades após três anos consecutivos de declínio nas receitas.

"A receita de produção de US$ 12,4 bilhões aumentou 17%, enquanto a receita de perfuração de US$ 9,3 bilhões melhorou em 10%. A receita de Caracterização de Reservatórios de US$ 6,5 bilhões caiu 4%, em sua maioria devidoàalienação do negócio de aquisição sísmica marítima WesternGeco®. A receita da Cameron de US$ 5,2 bilhões caiu 1% àmedida que uma nova queda nos negócios de longo ciclo da OneSubsea® e os Sistemas de Perfuração foram amplamente compensados pelo crescimento em Sistemas de Superfície e Válvulas e Medição.

"O lucro operacional antes dos impostos do ano inteiro de US$ 4,2 bilhões cresceu 7%. A margem operacional antes dos impostos de 13% ficou essencialmente estável em relação ao ano anterior,àmedida que o impacto da receita superior foi compensado pelos custos de reativação e mobilização associados com o reforço e o posicionamento estratégico para uma maior atividade na América do Norte e internacionalmente.

Resultados do quarto trimestre

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita US$ 8.180 US$ 8.504 US$ 8.179 -4%-
Lucro operacional antes dos impostos US$ 967 US$ 1.152 US$ 1.155 -16%-16%
Margem operacional antes dos impostos 11,8% 13,5% 14,1% -172 bps-230 bps
Lucro líquido (prejuízo) - base GAAP US$ 538 US$ 644 US$ (2.255) -16%n/s
Lucro líquido, excluindo encargos e créditos* US$ 498 US$ 644 US$ 668 -23%-25%
EPS diluído (prejuízo por ação) - base GAAP US$ 0,39 US$ 0,46 US$ (1,63) -15%n/s
EPS diluído, excluindo encargos e créditos* US$ 0,36 US$ 0,46 US$ 0,48 -22%-25%
Receita da América do Norte US$ 2.820 US$ 3.189 US$ 2.811 -12%-
Receita internacional US$ 5.283 US$ 5.215 US$ 5.237 1%1%
Receita da América do Norte, excluindo Cameron US$ 2.265 US$ 2.572 US$ 2.246 -12%1%
Receita internacional, excluindo Cameron US$ 4,581 US$ 4.559 US$ 4.446 -3%
*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte a seção intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.
n/s = não significativo
"A receita do quarto trimestre de US$ 8,2 bilhões apresentou uma queda de 4% sequencialmente impulsionada por menor atividade e precificação da maioria dos negócios terrestres associadosàProdução eàCameron na América do Norte. A receita inferior da OneSubsea também impulsionou a queda, mas agora estamos perto do ciclo de atividades orientadas por pedidos pendentes, já que reservamos mais de US$ 600 milhões em pedidos de novos projetos durante o trimestre.

"A atividade internacional permaneceu resiliente apesar da queda do preço do petróleo, com 1% de aumento sequencial da receita. A desaceleração sazonal na Rússia foi compensada por um aumento na receita no Oriente Médio, Ásia e África. A receita da Europa e América Latina não apresentou variação em comparação com o trimestre anterior.

"O desempenho sequencial foi consideravelmente afetado pela atividade terrestre associadaàProdução eàCameron na América do Norte, conforme visto pela queda sequencial de 12% em nossa receita consolidada da América do Norte. A receita da OneStim caiu 25% sequencialmenteàmedida que decidimos colocar diversas de nossas frotas de prontidão durante a última parte do trimestre e nos concentramos em garantir contratos dedicados para o primeiro semestre de 2019 no início do ciclo licitatório do quarto trimestre. A receita de perfuração aumentou 1% sequencialmenteàmedida que continuamos a mobilizar plataformas de perfuração adicionais para nossos projetos de Serviços Integrados de Perfuração (IDS, Integrated Drilling Services) na Noruega, Arábia Saudita, Índia, Argentina, Equador, China e Iraque. A receita de Caracterização de Reservatórios apresentou queda de 1% sequencialmente, impulsionada pela receita inferior de Wireline e OneSurface® e vendas limitadas de fim de ano de licenças de software de Soluções Integradas de Software (SIS, Software Integrated Solutions) e sísmico multicliente WesternGeco. A receita da Cameron caiu 3% sequencialmente, principalmente devido a uma receita inferior das nossas linhas de produto OneSubsea e Válvulas e Medições.

"De uma macroperspectiva, a drástica queda nos preços do petróleo no quarto trimestre for amplamente impulsionada pela surpreendente produção de xisto nos EUA, que gerou lucro, como resultado do aumento na atividade no início do ano, eàmedida que a geopolítica afetou negativamente as posições de equilíbrio entre procura e oferta. A combinação destes fatores, juntamente com uma grande liquidação nos mercados de capital devido às preocupações com relação ao crescimento global e taxas de juros cada vez mais altas nos EUA, criou uma adversidade para encerrar o ano de 2018.

"Ansiosos por 2019, esperamos uma posição mais positiva no equilíbrio de oferta e procura para gerar uma recuperação gradual do preço do petróleo ao longo do ano,àmedida que os cortes da OPEC e da Rússia entrarem em vigor; o efeito de uma atividade terrestre inferior na América do Norte no segundo semestre de 2018 afeta o crescimento da produção; as derrogações das sanções de exportação no Irã expiram e não são renovadas; eàmedida que os EUA e a China continuam a trabalhar em busca de uma solução para sua infindável disputa comercial.

"Enquanto isso, a recente volatilidade do preço do petróleo introduziu mais incertezas com relaçãoàperspectiva de despesas com exploração e produção (E&P) para 2019, com os clientes geralmente assumindo uma abordagem mais conservadora no início do ano. Isso mais uma vez produzirá, no devido tempo, a ampla recuperação em despesas com E&P que esperávamos há apenas três meses.

"No entanto, com base em nossas recentes discussões com os clientes, estamos vendo sinais claros de que os investimentos em E&P estão começando a normalizar e a refletir uma administração financeira mais sustentável da base de recursos globais. Para os operadores terrestres de E&P na América do Norte, isso significa que os investimentos futuros provavelmente estarão mais próximos ao nível em que podem ser cobertos por um fluxo de caixa livre. Por outro lado, nos mercados internacionais além do Oriente Médio e da Rússia, após quatro anos de subinvestimento e um foco na maximização do fluxo de caixa, os NOCs e independentes estão começando a ver a necessidade de investir em sua base de recursos simplesmente para manter a produção nos níveis atuais.

"Para a Schlumberger, isso significa que, mesmo com os preços atuais do petróleo, esperamos um crescimento eficiente de um dígito nos mercados internacionais, enquanto que nas atividades terrestres na América do Norte, o maior custo do capital e foco no alinhamento dos investimentos mais perto do fluxo de caixa livre introduziu mais incertezasà perspectiva para a atividade de perfuração e produção.

"Neste ambiente, construímos uma flexibilidade considerável em nosso plano de operações para 2019, o que nos proporciona os meios e a confiança necessários para abordar qualquer cenário de atividade e investimento. Além disso, a base dos nossos planos para 2019 é um compromisso claro em gerar fluxo de caixa suficiente para cobrir todas as nossas necessidades de negócio, sem aumentar a dívida líquida. Após um desempenho muito forte do fluxo de caixa livre no segundo semestre de 2018, estamos confiantes na nossa capacidade de melhorar ainda mais a nossa posição de liquidez em 2019 por meio do nosso enfoque no crescimento das receitas, aumento das margens, disciplina de capital e gestão cuidadosa do capital de giro."

Demais eventos

Durante o trimestre, a Schlumberger efetuou a recompra de 2,1 milhões de ações ordinárias a um preço médio de US$ 48,44 por ação, totalizando um preço de compra de US$ 100 milhões.

Em 15 novembro de 2018, a Shearwater GeoServices Holding AS concluiu a compra dos ativos e operações de aquisição sísmica marítima WesternGeco. A Schlumberger recebeu uma contraprestação monetária de US$ 600 milhões, mais 15% da participação acionária na Shearwater GeoServices Holding AS após a conclusão da transação.

Em 16 de janeiro de 2019, o Conselho de Administração da Schlumberger aprovou um dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,50 por ação ordinária em circulação, pagável em 12 de abril de 2019 aos acionistas registrados em 13 de fevereiro de 2019.

Receita consolidada por área

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Sequencial Em relação ao ano anterior
América do Norte

US$ 2.820

US$ 3.189

US$ 2.811

-12%-
América Latina 978 978 1.034 --5%
Europa/CEI/África 1.842 1.820 1.816 1%1%
Oriente Médio e Ásia 2.464 2.417 2.387 2%3%
Outros 76 100 131 n/sn/s
US$ 8.180 US$ 8.504 US$ 8.179 -4%-
Receita da América do Norte US$ 2.820 US$ 3.189 US$ 2.811 -12%-
Receita internacional US$ 5.283 US$ 5.215 US$ 5.237 1%1%
Receita da América do Norte, excluindo Cameron US$ 2.265 US$ 2.572 US$ 2.246 -12%1%
Receita internacional, excluindo Cameron US$ 4.581 US$ 4.559 US$ 4.446 -3%
n/s = não significativo
A receita consolidada do quarto trimestre de US$ 8,2 bilhões caiu 4% sequencialmente, enquanto a receita da América do Norte de US$ 2,8 bilhões caiu 12% e a receita internacional de US$ 5,3 bilhões aumentou 1%.

América do Norte

A receita consolidada de US$ 2,8 bilhões da América do Norte caiu 12% sequencialmente, impulsionada por atividade e preços inferiores na maioria dos negócios terrestres associadosàProdução eàCameron na América do Norte. A receita da OneStim caiu 25% sequencialmenteàmedida que decidimos colocar diversas de nossas frotas de prontidão durante a última parte do trimestre e nos concentramos em garantir contratos dedicados para o primeiro semestre de 2019 no início do ciclo licitatório do quarto trimestre. O declínio na receita de atividades terrestres da Cameron foi ocasionado por uma atividade mais fraca em Válvulas e Medições e Sistemas de Superfície. A receita offshore caiu ligeiramente enquanto o aumento na atividade de perfuração em projetos de desenvolvimento e maiores vendas de licença sísmica multicliente WesternGeco foi mais do que compensado pela atividade inferior da Cameron.

Internacional

A receita consolidada na área da América Latina de US$ 1,0 bilhão ficou sequencialmente estável. No geomercado do sul da América Latina, a receita aumentou devido a novos projetos de perfuração e maior atividade nos Sistemas de Superfície da Cameron, mas isso foi parcialmente compensado pela redução nas operações de fraturamento hidráulico na Argentina. No geomercado do México e da América Central a receita caiu devidoàredução nas vendas de licença sísmica multicliente WesternGeco após um forte desempenho no trimestre anterior. As receitas nos geomercados no norte da América Latina e Venezuela permaneceram sequencialmente estáveis.

A receita consolidada da área da Europa/CIS/África de US$ 1,8 bilhãoaumentou 1%sequencialmente, apesar do declínio na atividade sazonal na Rússia e no Mar do Norte. O aumento da receita se deve a um aumento na atividade de perfuração no geomercado da África Subsaariana e às vendas adicionais de licença sísmica multicliente WesternGeco em Moçambique e Angola. Uma receita maior também foi publicada pelo geomercado da África do Norte devido a um aumento nas atividades de fraturamento hidráulico e perfuração em novos projetos na Argélia e ao início de um projeto de intervenção em poços na Líbia. A receita da Cameron foi superior em toda a área liderada pelo geomercado da Noruega e da Dinamarca.

A receita consolidada na área do Oriente Médio e da Ásia de US$ 2,5 bilhões aumentou 2% sequencialmente, principalmente devido ao aumento na receita no geomercado do leste do Oriente Médio, devido a uma forte atividade no projeto IDS no Iraque, maior atividade de fraturamento hidráulico em Omã, e maior atividade de exploração de Serviços de Testes e Wireline nos Emirados Árabes Unidos. A receita no projeto de contrato de turnkey de preço fixo (Lump-sum turnkey, LSTK) aumentou ainda mais com todas as 25 plataformas agora totalmente implantadas. A receita no geomercado do Extremo Oriente Asiático e da Austrália foi sequencialmente superior devidoàmaior atividade de perfuração e construção de poços na China e ao aumento nas vendas de software SIS e licenças sísmicas multicliente WesternGeco em todo o geomercado. Entretanto, a receita caiu sequencialmente no geomercado do norte do Oriente Médio devido a uma receita inferior da OneSurface no Kuwait e Egito, e projetos de IDS concluídos. A receita da Cameron na área se manteve estável em comparação ao trimestre anterior,àmedida que o aumento nas vendas de Sistemas de Superfície na Índia foi compensado pela atividade reduzida na Arábia Saudita e no geomercado do Extremo Oriente Asiático e da Austrália.

Caracterização de Reservatórios

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita US$ 1.651 US$ 1.676 US$ 1.640 -1%1%
Lucro operacional antes dos impostos US$ 364 US$ 372 US$ 359 -2%1%
Margem operacional antes dos impostos 22,0% 22,2% 21,9% -16 bps17 bps
A receita de Caracterização de Reservatórios de US$ 1,7 bilhão, da qual 79% são provenientes dos mercados internacionais, caiu 1% sequencialmente, impulsionada pelo declínio sazonal na atividade de Wireline na Rússia, atividade offshore inferior de exploração de Wireline na América do Norte e atividade reduzida da OneSurface no Oriente Médio. Estes efeitos foram parcialmente compensados pelas vendas de fim de ano de software SIS na China, Rússia, Índia, Vietnã e Noruega, bem como uma maior atividade em Serviços de Testes no Catar, Emirados Árabes Unidos, Omã e Iraque. A receita do negócio WesternGeco permaneceu essencialmente estável,àmedida que o declínio na atividade de aquisição sísmica marítima, seguida da venda da empresa em novembro, foi totalmente compensado pelas vendas de fim de ano das licenças sísmicas multicliente em Moçambique, Angola, Austrália e offshore na América do Norte.

A margem operacional antes dos impostos de Caracterização de Reservatórios de 22% ficou essencialmente estável em comparação ao trimestre anterior,àmedida que o efeito das vendas de alta margem de software SIS e licenças sísmicas multicliente WesternGeco foi compensado por um declínio sazonal na receita de Wireline de margem mais alta.

No quarto trimestre, o desempenho de Caracterização de Reservatórios se beneficiou da concessão de diversos contratos, novos levantamentos sísmicos multicliente e da aplicação da tecnologia e conhecimento no domínio para melhorar a eficiência operacional.

No México, a BHP Billiton concedeuàSchlumberger um contrato de dois anos com uma extensão opcional de um ano para serviços de exploração e avaliação no projeto de águas profundas Trion no Golfo do México. O escopo do trabalho inclui o serviço de perfuração sônica multipolo SonicScope*, o serviço de geologia de reservatório fotorrealista Quanta Geo*, o serviço de espectroscopia de alta definição Litho Scanner* e o sistema de coleta e transporte de estacas CLEANCUT*.

Na Austrália, a Schlumberger introduziu a tecnologia Concert* de desempenho ao vivo de testes de poços para um cliente testar os primeiros poços de desenvolvimento de um importante campo offshore de condensado de gás. O desempenho do Concert introduziu um novo nível de eficiência para administrar a amplitude de testes necessária para poços com taxas de fluxo ultra-altas. A coleta e a comunicação de dados automatizadas em tempo real permitiram uma análise colaborativa que acelerou o entendimento da operação de testes ao mesmo tempo em que reduziu consideravelmente o pessoal em campo.

Na Indonésia, Gerenciamento de Serviços Integrados (ISM, Integrated Services Management) usou uma combinação de tecnologias em 21 poços geotérmicos para a KS Orka reduzir os custos operacionais no campo Sorik Marapi. O reservatório está caracterizado por rochas vulcânicas muito duras e altas temperaturas acima de 250 ºC. As tecnologias incluíram motores dirigíveis PowerPak* e a plataforma de perfilagem de poços de alta pressão e alta temperatura Xtreme*.

Na Noruega, a Petoro AS concedeuàSchlumberger um contrato de software como serviço (SaaS, Software as a Service) de dois anos para o provisionamento do ambiente cognitivo de exploração e produção (E&P) DELFI*, além do uso dos simuladores de reservatórios de alta resolução INTERSECT* e de referência no setor ECLIPSE*. Estas tecnologias oferecerãoàempresa percepções mais detalhadas sobre suas licenças ativas para classificá-las e analisá-las para alcançar o máximo impacto.

A Dyas Norge AS concedeuàSIS um contrato de SaaS para uso do ambiente cognitivo de E&P DELFI na descoberta de gás Fogelberg na plataforma continental da Noruega.


No mar territorial do Sri Lanka, o negócio WesternGeco iniciou um levantamento multicliente 2D de 5.020 km de extensão para a Secretaria de Desenvolvimento de Recursos Petrolíferos do Sri Lanka e uma importante empresa de petróleo e gás, usando uma embarcação de aquisição sísmica terceirizada. Esse é o maior levantamento realizado até agora no Sri Lanka e conta com o suporte de pré-financiamento do setor.

Perfuração

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita US$ 2.461 US$ 2.429 US$ 2.180 1%13%
Lucro operacional antes dos impostos US$ 318 US$ 339 US$ 319 -6%-
Margem operacional antes dos impostos 12,9% 14,0% 14,6% -105 bps- 170 bps
A receita de perfuração de US$ 2,5 bilhões, da qual 73% são provenientes dos mercados internacionais, aumentou 1% sequencialmente, impulsionada pelo crescimento em Perfuração e Medições, M-I SWACO e IDS,àmedida que continuamos a mobilizar plataformas de perfuração adicionais nos projetos integrados de perfuração na Noruega, Arábia Saudita, Índia, Argentina, Equador, China e Iraque. A receita de perfuração permaneceu resiliente nas atividades terrestres na América do Norte, impulsionada pelo nosso negócio de perfuração direcional. Entretanto, esses aumentos na receita foram parcialmente compensados pelo declínio sazonal na atividade no hemisfério norte, principalmente na Rússia.

A margem operacional antes dos impostos de perfuração de 13% caiu 105 bps sequencialmente devido ao declínio na atividade sazonal na Rússia e um aumento no custo da mobilização de recursos adicionais,àmedida que a atividade do projeto IDS aumentou em todas as operações internacionais.

O desempenho de perfuração este trimestre foi sustentado pela implantação de várias tecnologias recordistas de perfuração e brocas de perfuração, serviço de mapeamento de reservatório durante perfuração GeoSphere* para aprimorar a recuperação e a concessão de diversos contratos.

Na Bacia de Delaware, no Novo México, EUA, Perfuração e Medições usou o sistema rotativo dirigível PowerDrive Orbit* para a XTO Energy perfurar os poços mais longos com as laterais mais extensas. A XTO Energy perfurou a unidade James Ranch D12 #191H a uma profundidade total de 7.970,50 metros, fazendo deste o poço horizontal mais longo perfurado na Bacia Permiana. Além disso, a XTO Energy perfurou a lateral mais longa na Permiana, de 5.006 metros, no LHS Ranch 4-40 4004BH. O sistema PowerDrive Orbit ajudou a criar acesso a reservatórios adicionais, permitindo ao cliente reduzir os custos operacionais e aprimorar a utilização do campo ao oferecer acessoàvaliosa propriedade do reservatório que, de outra forma, poderia ser inacessível.

A Eni Iraq B.V. concedeuàSchlumberger um contrato de IDS para pelo menos oito poços no campo Zubair. O contrato com base no desempenho tem como base concessões anteriores da Eni no mesmo campo e inclui o provisionamento de tecnologias como o sistema de aprimoramento de brocas de perfuração DBOS*, o serviço de análise do sistema dinâmico integrado i-DBOS* e os sistemas de suporte de revestimento COLOSSUS*.

Também no Iraque, a IDS estabeleceu um novo recorde de entrega de poço para a Eni Iraq B.V. de 20 dias desde o início da perfuração até a profundidade total, uma melhoria de 13% em relação ao recorde anterior. O projeto de turnkey exige a perfuração de vários tipos de poço com diversos níveis de complexidade que exigem uma ampla variedade de tecnologias. Algumas das tecnologias de perfuração incluíram o software de aprimoramento da taxa de perfuração ROPO*, a análise de eficiência operacional de perfuração multipoço RigHour* e as brocas com pontas cônicas em diamante StingBlade*.

Na Bacia Permiana no oeste do Texas, Perfuração e Medições usou o sistema rotativo dirigível PowerDrive Orbit na perfuração de um poço para a Apache Corporation e economizou 27 horas de perfuração na formação Lower Spraberry. A tecnologia do sistema PowerDrive Orbit perfurou uma seção lateral de 2316 metros de uma só vez em um pouco menos de 29 horas, o que é quase duas vezes mais rápido do que seções laterais semelhantes em poços de limite nesta formação, com uma média 56,1 horas no fundo usando motores convencionais.

Na Bacia de Julesburg, em Denver, Colorado, Ferramentas de Perfuração e Brocas introduziu a tecnologia de broca com ponta hiperbólica em diamante HyperBlade* para ajudar um cliente a aumentar a eficiência de perfuração em dois poços. Em um poço, a tecnologia de ponta HyperBlade alcançou uma melhoria de 50% na taxa de penetração (ROP, rate of penetration) na seção vertical, que economizou ao operador 7,5 horas de tempo de perfuração em comparação com poços de limite usando brocas com pontas convencionais. Outro poço foi o mais rápido perfurado a uma profundidade total nesta bacia com um ROP no fundo de 141,6 m/h.

Na Rússia, Ferramentas de Perfuração e Brocas usou uma combinação de tecnologias para a Orenburgneft reduzir o tempo de perfuração em um poço em quase 75 horas em comparação com os poços de limite no campo convencional Zaykino-Zorinskoye. As tecnologias incluíram a broca com ponta de diamante estriada AxeBlade*, a broca com ponta de diamante cônica StingBlade e o cortador tridimensional 3DC*.

No campo Schiehallion, no setor do Reino Unido do Mar do Norte, Perfuração e Medições implantou o serviço de mapeamento de reservatório durante perfuração GeoSphere para a BP, reduzindo a probabilidade de desvios geológicos em dois poços. O serviço GeoSphere mapeou areias de canal de 20 m a 30 m a partir do furo, o que melhorou o entendimento do cliente sobre a formação, maximizando o contato e a recuperação do reservatório.

A Apache North Sea UK Limited concedeuàSchlumberger um contrato de três anos com duas extensões opcionais de um ano para o provisionamento de fluidos de completação e perfuração para projetos de perfuração de plataforma e submarinas no Mar do Norte do Reino Unido. O novo acordo entrou em vigor no dia 1.º de outubro de 2018 e as operações começaram em dezembro.

Produção

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita US$ 2.936 US$ 3.249 US$ 3.078 -10%-5%
Lucro operacional antes dos impostos US$ 198 US$ 320 US$ 316 -38%-37%
Margem operacional antes dos impostos 6,8% 9,9% 10,3 % -310 bps-351 bps
A receita de produção de US$ 2,9 bilhões, dos quais 53% provenientes dos mercados internacionais, apresentou uma queda de 10% sequencialmente. A receita da OneStim na América do Norte caiu 25%,àmedida que decidimos colocar diversas de nossas frotas de prontidão durante a última parte do trimestre e nos concentramos em garantir contratos dedicados para o primeiro semestre de 2019 no início do ciclo licitatório do quarto trimestre. A receita de Serviços de Poços também declinou internacionalmente devidoàatividade inferior de fraturamento hidráulico na Argentina. As quedas nessa receita foram parcialmente compensadas por uma receita superior de Soluções de Levantamento Artificial devido a fortes vendas de produtos e atividade de serviço na Rússia, Europa Continental, África Subsaariana, Oriente Médio e Equador.

A margem operacional antes dos impostos de produção de 7% caiu 310 bps sequencialmente devidoàredução do preço e da atividade terrestre do negócio OneStim na América do Norte.

O desempenho de produção foi sustentado pela concessão de contratos e pelo desenvolvimento de novas tecnologias de cimentação e fraturamento hidráulico que ajudaram a melhorar a eficiência operacional e a produtividade do poço. A tecnologia de desempenho de fraturas por transporte de cimento Fulcrum* oferece isolamento zonal superior do poço nas seções laterais hidraulicamente fraturadas. Além disso, os serviços de completação integrados BroadBand Precision* garantem que cada fratura seja estimulada e adequadamente aberta desde a extremidade da fratura até o furo, e os serviços de controle de geometria de fratura BroadBand Shield* ajudam a limitar o risco de comunicação com os poços adjacentes (contaminação de fraturas [frac hits]), o que é particularmente importante para na perfuração de poços intermediários e plataformas multipoço.

A Saudi Aramco concedeuàSchlumberger um contrato de serviços de produção integrados de três anos para o provisionamento de serviços de estimulação e testes de poços para um campo convencional de gás na área sul. O contrato, que tem uma extensão opcional de um ano, incluirá a implantação dos serviços de estimulação OpenPath* e de fraturamento BroadBand Sequence*.

Na Bacia Permiana, os Serviços de Poços introduziram a tecnologia de desempenho de fratura por transporte de cimento Fulcrum para superar os desafios na remoção de fluido de perfuração por trás da caixa que pode comprometer o isolamento zonal durante o fraturamento hidráulico de poços horizontais. Após cimentar cinco poços horizontais com laterais de 3048 metros, os registros da liga de cimentação apresentaram em média uma melhoria de 55% no índice da liga, confirmando o isolamento zonal superior em comparação com poços de limite cimentados com métodos convencionais. A OneStim fraturou hidraulicamente esses cinco poços e a produção inicial foi comparada com dados públicos de poços de limite representativos em um raio de 16,09 km que foram concluídos nos últimos dois anos usando métodos convencionais de estimulação. Normalizada pelo comprimento lateral, a produção média acumulada de líquidos ao longo de três meses nos cinco poços tratados com a tecnologia Fulcrum foi 22% superior, em comparação com os poços de limite.

No Canadá, a OneStim implantou o serviço de completação integrada BroadBand Precision através de tubulação em espiral, resultando em até 160 estágios de fraturamento por poço na formação Cardium, em Alberta. O serviço BroadBand Precision reduziu o tempo de transição entre estágios de fraturamento para apenas quatro minutos. Além disso, o tamanho da manga aprimorado permitiu uma maior eficiência durante a instalação, resultando em uma economia no tempo de perfuração de até 16 horas por poço.

Em Dakota do Norte, a OneStim implantou uma combinação de tecnologias para estimular um novo poço intermediário perto de um poço horizontal mais antigo e permitiu que o cliente economizasse aproximadamente US$ 400 mil em custos, evitando a necessidade de uma operação de limpeza que poderia ter demorado duas semanas. Os especialistas da OneStim projetaram novos tratamentos de estimulação usando o serviço de controle de geometria de fraturamento BroadBand Shield para eliminar a contaminação de fraturas. Os tratamentos mantiveram a produtividade do principal poço mais antigo evitando o assoreamento, enquanto seu sucesso na eliminação de contaminação de fraturas foi confirmado pelo serviço de monitoramento de estimulação WellWatcher Stim*.

No Mar do Norte do Reino Unido, Serviços de Poços usou a tecnologia de espaçador químico projetada CemPRIME* para ajudar a BP a reduzir os custos operacionais de fechamento e abandono no campo Achmelvich. Essa tecnologia permitiu uma mudança de um sistema de fluido de dois espaçadores para um espaçador devido às melhorias na compatibilidade de fluido e um impacto reduzido nos tempos de cura do cimento.

Cameron

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita US$ 1.265 US$ 1.298 US$ 1.414 -3%-11%
Lucro operacional antes dos impostos US$ 127 US$ 148 US$ 203 -14%-37%
Margem operacional antes dos impostos 10,0% 11,4% 14,4% -140 bps-432 bps
A receita da Cameron de US$ 1,3 bilhão, da qual 55% são provenientes de mercados internacionais, apresentou um declínio de 3% sequencialmente, enquanto o aumento nas vendas de Sistemas de Superfície foi mais do que compensado por uma receita inferior das linhas de produtos OneSubsea e Válvulas e Medições, enquanto a receita de Sistemas de Perfuração ficou estável. Além disso, OneSubsea fechou mais de US$ 600 milhões em pedidos de novos projetos durante o trimestre, indicando que agora perto do ciclo de atividades orientadas por pedidos pendentes. As vendas em Sistemas de Superfície foram mais altas na Índia, Europa e África, Oriente Médio e América Latina, enquanto a receita de Válvulas e Medição foi inferior devido ao declínio da atividade terrestre na América do Norte.

A margem operacional antes dos impostos da Cameron de 10%, caiu 140 bps sequencialmente, devido às margens inferiores da OneSubsea.

No quarto trimestre, a Cameron fechou diversos contratos para sistemas integrados de produção submarina e pacotes integrados de perfuração a serem implantados em quatro das principais bacias de águas profundas do mundo. Além disso, a Subsea Integration Alliance, uma parceria global entre a OneSubsea e a Subsea 7, executou instalações recorde de ligação de apoio perpendicular com grande comprimento no Golfo do México dos EUA e no Mar do Norte do Reino Unido, reduzindo o tempo da primeira produção.

A Equinor concedeuàOneSubsea um contrato de engenharia, aquisição e construção (EPC, Engeneering, Procurement and Construction) para fornecimento do primeiro sistema de reforço com acionamento completamente elétrico do setor para o campo Vigdis no Mar do Norte da Noruega. O escopo do contrato inclui uma estação de bombas com uma base de coletor e estrutura de proteção, juntamente com um módulo de bombas, equipamentos "topside", umbilical e controles completamente elétricos com acionamento elétrico. O trabalho começou em dezembro de 2018 e a entrega está programada para o primeiro trimestre de 2020.

A Esso Australia Pty. Ltd. concedeuàSubsea Integration Alliance um contrato integrado de engenharia submarina, compra, construção, instalação e preparação (EPCIC, Engineering, Procurement, Construction, Installation and Commissioning) no mar territorial australiano. Essa solução de desenvolvimento submarino integrada, liderada pelo fornecedor, combina sistemas de produção submarina (SPS, Subsea Production Systems) e umbilicais submarinos, tubos de subida e linhas de fluxo (SURF, Subsea Umbilicals, Risers and Flowlines). Os poços serão conectados às fábricas de gás terrestres de Longford. O início das atividades de instalação offshore está programado para 2020.

A tecnologia do sistema de reforço multifase submarino da Schlumberger permitiu o desenvolvimento das ligações de apoio perpendicular mais longas no Mar do Norte do Reino Unido e do Golfo do México dos EUA. No campo Otter, no Mar do Norte do Reino Unido, a ligação de apoio perpendicular de 29 km faz parte de uma solução integrada que oferece segurança de produção para um ativo duradouro. No campo Dalmatian, no Golfo do México dos EUA, a ligação de 35,4 km faz parte de um projeto aprimorado de recuperação de petróleo. Esses projetos foram executados pela Subsea Integration Alliance.

A Equinor e a South Atlantic Holding B.V. assinaram um contrato com a Schlumberger para a entrega total do poço na plataforma Peregrino C, e uma alteração ao contrato de EPC da Cameron para a entrega de um módulo de perfuração da Cameron. Situado 85 km da costa do Rio de Janeiro, o módulo de perfuração será instalado na plataforma C para apoiar a perfuração de poços de produção e injeção nos reservatórios inacessíveis a partir das atuais plataformas A e B. Por meio do modelo de entrega total de poços, a Schlumberger fornecerá o escopo completo dos serviços de construção de poço, serviços de gerenciamento de perfuração e soluções avançadas de tecnologia digital, incluindo a solução de planejamento coerente de construção de poços DrillPlan* para perfurar 22 poços. Esse modelo integrado inclui melhorias de eficiência para o modelo de perfuração, fluxos de trabalho consecutivos simplificados e recursos humanos aprimorados no local do poço por membros da tripulação especializados em diversas áreas.

Tabelas Financeiras

Demonstração condensada do resultado consolidado (Perdas)
(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Quarto trimestre Doze Meses
Períodos encerrados em 31 de dezembro 2018 2017 2018 2017
Receita US$ 8.180 US$ 8.179 US$ 32.815 US$ 30.440
Juros e outras receitas 31 52 149 224
Lucro na venda da empresa (1)215 - 215 -
Despesas
Custo das receitas 7.172 7.201 28.478 26.543
Pesquisa e engenharia 178 192 702 787
Geral e administrativo 114 109 444 432
Depreciações e outros (1)172 2.701 356 3.211
Fusões e integrações (1)- 95 - 308
Juros 142 143 575 566
Lucro (prejuízo) antes dos impostos US$ 648 US$ (2.210) US$ 2.624 US$ (1.183)
Despesa com impostos (1) 100 62 447 330
Lucro líquido (prejuízo) atribuívelàSchlumberger (1)US$ 548 US$ (2.272) US$ 2.177 US$ (1.513)
Prejuízo líquido atribuívelàparticipação minoritária 10 (17) 39 (8)
Lucro líquido (prejuízo) atribuívelàSchlumberger (1) US$ 538 US$ (2.255) US$ 2.138 US$ (1.505)
Ganhos diluídos (prejuízo) por ação da Schlumberger (1) US$ 0,39 US$ (1,63) US$ 1,53 US$ (1,08)
Média de ações em circulação 1.384 1.385 1.385 1.388
Média de ações em circulação presumindo diluição 1.392 1.385 1.393 1.388
Depreciação e amortização incluídas nas despesas (2) US$ 919 US$ 906 US$ 3.556 US$ 3.837
(1) Consulte a seção intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.
(2) Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos SPM.
Balanço patrimonial condensado consolidado
(em milhões)
31 de dezembro, 31 de dezembro,
Ativos 2018 2017
Ativo circulante
Caixa e investimentos em curto prazo US$ 2.777 US$ 5.089
Contas a receber 7.881 8.084
Outros ativos circulantes 5,073 5.324
15,731 18.497
Ativos fixos 11.679 11.576
Dados sísmicos multicliente 601 727
Fundo de comércio 24.931 25.118
Ativos intangíveis 8.727 9.354
Outros ativos 8.838 6.715
US$ 70.507 US$ 71.987
Passivos e patrimônio
Passivo circulante
Contas a pagar e passivo adquirido US$ 10.223 US$ 10.036
Passivo estimado para imposto de renda 1.155 1.223

Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo

1.407 3.324
Dividendos a pagar 701 699
13.486 15.282
Dívida de longo prazo 14.644 14.875
Impostos diferidos 1.441 1.650
Benefícios pós-aposentadoria 1.153 1.082
Outros passivos 3.197 1.837
33.921 34.726
Patrimônio 36.586 37.261
US$ 70.507 US$ 71.987

Liquidez

(em milhões)
Componentes da liquidez

31 de dezembro de 2018

30 de setembro de
2018

31 de dezembro de
2018

Caixa e investimentos em curto prazo US$ 2.777 US$ 2.854 US$ 5.089
Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo (1.407) (3.215) (3.324)
Dívida de longo prazo (14.644) (14.159) (14.875)
Dívida líquida (1)US$ (13.274) US$ (14.520) US$ (13.110)
Detalhes de alterações na liquidez:
DozeQuarto Doze
MesesTrimestre Meses
Períodos encerrados em 31 de dezembro 2018 2018 2017
Lucro líquido (prejuízo) antes de participação minoritária US$ 2.177US$ 548 US$ (1.513)
Depreciação e outras despesas, impostos líquidos antes dos juros não controlados 320156 3.624
Lucro na venda do negócio sísmico marítimo WesternGeco, líquido de imposto (196)(196) -
US$ 2.301US$ 508 US$ 2.111
Depreciação e amortização (2)3.556919 3.837
Despesa com remuneração com base em ações 34586 343
Alteração no capital de giro (442)705 (823)
Restituição de imposto federal dos EUA -- 685
Outros (47)113 (490)
Fluxo de caixa de operações(3)US$ 5.713US$ 2.331 US$ 5.663
Despesas de capital (2.160)(621) (2.107)
Investimentos de SPM (981)(262) (1.609)
Dados sísmicos multicliente capitalizados (100)(37) (276)
Fluxo de caixa livre (4)2.4721.411 1.671
Dividendos pagos (2.770)(693) (2.778)
Programa de recompra de ações (400)(100) (969)
Rendimentos de planos de ações de funcionários 2615 297
(437)623 (1.779)
Rendimentos da venda do negócio sísmico marítimo WesternGeco, líquido de dinheiro alienado 579579 -
Aquisições e investimentos de negócios, líquido de caixa adquirido mais dívida adquirida (292)(2) (847)
Outros (14)46 (363)
(Aumento) redução da dívida líquida (164)1.246 (2.989)
Dívida líquida, começo do período (13.110)(14.520) (10.121)
Dívida líquida, final do período US$ (13.274)US$ (13.274) US$ (13.110)
(1) "Dívida líquida" representa a dívida bruta menos espécie, investimentos de curto prazo e investimentos em renda fixa mantidos até o vencimento. A gerência acredita que o indicador de dívida líquida oferece informações úteis sobre o nível de endividamento da Schlumberger ao informar a quantia em espécie e os investimentos que podem ser usados para amortizar dívidas. Dívida líquida é uma medida financeira não GAAP, que deve ser considerada adicionalmente, e não como substituto ou superioràdívida total.
(2) Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos SPM.
(3) Inclui pagamento de verbas rescisórias de aproximadamente US$ 340 milhões e US$ 75 milhões durante os doze meses e o quarto trimestre encerrados em 31 de dezembro de 2018, respectivamente, e US$ 455 milhões e US$ 108 durante os doze meses encerrados em 31 de dezembro de 2017.
(4) "Fluxo de caixa livre" representa o fluxo de caixa das operações menos as despesas de capital, investimentos SPM e custos de dados sísmicos multicliente capitalizados. A administração acredita que o fluxo de caixa livre é uma medida de liquidez importante para a empresa e útil para os investidores e para a gestão como uma medida da capacidade da Schlumberger de geração de caixa. Uma vez que as necessidades e as obrigações do negócio são atendidas, esse dinheiro pode ser usado para reinvestir na empresa, para crescimento futuro ou para devolver aos nossos acionistas por meio de pagamentos de dividendos ou recompra de ações. O fluxo de caixa livre não representa o fluxo de caixa residual disponível para despesas discricionárias. O fluxo de caixa livre é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior, ao fluxo de caixa livre de operações.

Encargos e créditos

Além de resultados financeiros determinados de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos (GAAP) dos EUA, este comunicadoàimprensa dos resultados do ano inteiro e do quarto trimestre de 2018 também inclui medidas financeiras não GAAP (conforme definido no Regulamento G da SEC). O lucro líquido, excluindo encargos e créditos, bem como medidas dele derivadas (incluindo EPS diluído, excluindo encargos e créditos; o lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos; e imposto efetivo, excluindo encargos e créditos) são medidas financeiras não GAAP. A administração acredita que a exclusão dos encargos e créditos destas medidas financeiras permite avaliar, de forma mais eficaz, o período de operações da Schlumberger durante o período e identificar as tendências operacionais que poderiam ser mascarados pelos itens excluídos. Estas medidas também são utilizadas pela administração como medidas de desempenho na determinação de certa compensação de incentivo. As medidas financeiras não GAAP anteriores devem ser consideradas adicionalmente, e não como um substituto ou superior a outras medidas de desempenho financeiras preparadas de acordo com GAAP. O seguinte é uma reconciliação destas medidas não GAAP com as medidas GAAP comparáveis.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Quarto trimestre de 2018
Antes dos impostos Impostos

Participações
minoritárias

Líquido

EPS diluído

Lucro líquido da Schlumberger (base GAAP) US$ 648 US$ 100 US$ 10 US$ 538 US$ 0,39
Lucro na venda do negócio de aquisição sísmica marítima (215) (19) - (196) (0,14)
Deterioração de ativos (1) 172 16 - 156 0,11
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$ 605 US$ 97 US$ 10 US$ 498 US$ 0,36
Quarto trimestre de 2017
Antes dos impostos Impostos

Participações
minoritárias

Líquido

EPS diluído *

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP) US$ (2.210) US$ 62 US$ (17) US$ (2.255) US$ (1,63)
Depreciações e outros:
Reestruturação do neg. sísmico WesternGeco 1.114 20 - 1.094 0,79
Redução do investimento na Venezuela 938 - - 938 0,67
Redução da força de trabalho 247 13 - 234 0,17
Deterioração de dados sísmicos multicliente 246 81 - 165 0,12
Outros encargos de restruturação 156 10 22 124 0,09
Fusões e integrações 95 26 - 69 0,05
Provisão para perda no projeto de construção de longo prazo (2) 245 22 - 223 0,16
Reforma fiscal dos EUA (3) - (76) - 76 0,05
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$ 831 US$ 158 US$ 5 US$ 668 US$ 0,48
Doze meses de 2018
Antes dos impostos Impostos

Participações
minoritárias

Líquido*

EPS diluído

Lucro líquido da Schlumberger (base GAAP) US$ 2.624 US$ 447 US$ 39 US$ 2.138 US$ 1,53
Lucro na venda do negócio de aquisição sísmica marítima (215) (19) - (196) (0,14)
Depreciações e outros:
Redução da força de trabalho 184 20 - 164 0,12
Deterioração de ativos 172 16 - 156 0,11
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$ 2.765 US$ 464 US$ 39 US$ 2.261 US$ 1,62
(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Doze meses de 2017
Antes dos impostos Impostos

Participações
minoritárias

Líquido

EPS diluído

Prejuízo líquido da Schlumberger (base GAAP) US$ (1.183) US$ 330 US$ (8) US$ (1.505) US$ (1,08)
Depreciações e outros:
Reestruturação do neg. sísmico WesternGeco 1.114 20 - 1.094 0,79
Redução do investimento na Venezuela 938 - - 938 0,67
Ajuste de valor justo da nota promissória e outros 510 - 12 498 0,36
Redução da força de trabalho 247 13 - 234 0,17
Deterioração de dados sísmicos multicliente 246 81 - 165 0,12
Outros encargos de restruturação 156 10 22 124 0,09
Fusões e integrações 308 70 - 238 0,17
Provisão para perda no projeto de construção de longo prazo (2) 245 22 - 223 0,16
Reforma fiscal dos EUA (3) - (76) - 76 0,05
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$ 2.581 US$ 470 US$ 26 US$ 2.085 US$ (1,50)

Não houve encargos ou créditos no terceiro trimestre de 2018.

(1) Registrado em Depreciação e outros na Demonstração condensada do resultado consolidado (Perdas).
(2) Registrado em Custo das receitas na Demonstração condensada do resultado consolidado (Perdas).
(3) Registrado em Despesa com impostos (benefício) na Demonstração condensada do resultado consolidado (Perdas).
*Não adicionar devido ao arredondamento

Segmentos

(em milhões)
Três meses encerrados em
31 de dezembro de 2018 30 de setembro de 2018 31 de dezembro de 2017
Receita

Lucro antes dos impostos

Receita

Lucro
antes dos
impostos

Receita

Lucro
antes dos
impostos

Caracterização de Reservatórios US$ 1.651US$ 364 US$ 1.676 US$ 372 US$ 1.640 US$ 359
Perfuração 2.461318 2.429 339 2.180 319
Produção 2.936198 3.249 320 3.078 316
Cameron 1.265127 1.298 148 1.414 203
Eliminações e outros (133)(40) (148) (27) (133) (42)
Lucro operacional antes dos impostos 967 1.152 1.155
Corporativos e outros (238) (234) (219)
Renda de juros(1)8 8 25
Despesa com juros(1)(132) (139) (130)
Encargos e créditos 43 - (3.041)
US$ 8.180US$ 648 US$ 8.504 US$ 787 US$ 8.179 US$ (2.210)
(em milhões)
Doze meses encerrados
31 de dezembro de 2018 31 de dezembro de 2017
Receita

Lucro antes dos impostos

Receita

Lucro
antes dos
impostos

Caracterização de Reservatórios US$ 6.526US$ 1.392 US$ 6.795 US$ 1.244
Perfuração 9.2501.239 8.392 1.151
Produção 12.3941.052 10.630 936
Cameron 5.167608 5.205 733
Eliminações e outros (522)(104) (582) (143)
Lucro operacional antes dos impostos 4.187 3.921
Corporativos e outros (937) (934)
Renda de juros(1)52 107
Despesa com juros(1)(537) (513)
Encargos e créditos (141) (3.764)
US$ 32.815US$ 2.624 US$ 30.440 US$ (1.183)

(1) Exclui juros incluídos nos resultados do segmento.

Informações complementares

1)

Qual é a orientação capex para o ano inteiro de 2019?

O Capex (excluindo investimentos multicliente e SPM) para o ano inteiro de 2019 deverá ser de aproximadamente US$ 1,5 bilhão a US$ 1,7 bilhão, o que é inferior aos US$ 2,2 bilhões gastos em 2018.

2)

Qual foi o fluxo de caixa operacional e o fluxo de caixa livre do quarto trimestre de 2018?

O fluxo de caixa de operações do quarto trimestre de 2018 foi de US$ 2,3 bilhões. O fluxo de caixa livre do quarto trimestre de 2018 foi de US$ 1,4 bilhão, incluindo US$ 75 milhões de pagamentos de verbas rescisórias, mas excluindo US$ 600 milhões de rendimentos de caixa recebidos da venda do negócio sísmico marítimo WesternGeco.

3)

Qual foi o fluxo de caixa operacional e o fluxo de caixa livre para o ano inteiro de 2018?

O fluxo de caixa de operações do ano inteiro de 2018 foi de US$ 5,7 bilhões. O fluxo de caixa livre do ano inteiro de 2018 foi de US$ 2,5 bilhões, incluindo US$ 340 milhões de pagamentos de verbas rescisórias, mas excluindo US$ 600 milhões de rendimentos de caixa recebidos da venda do negócio sísmico marítimo WesternGeco.

4)

O que foi incluído em "Juros e outras receitas" do quarto trimestre de 2018?

"Juros e outras receitas" do quarto trimestre de 2018 foi de US$ 31 milhões. Esse valor foi composto por ganhos com investimentos de método de equivalência patrimonial de US$ 21 milhões e renda de juros de US$ 10 milhões.

5)

Qual foi a alteração em renda de juros e despesa com juros durante o quarto trimestre de 2018?

A renda de juros de US$ 10 milhões do quarto trimestre de 2018 ficou sequencialmente estável. A despesa com juros de US$ 142 milhões reduziu US$ 5 milhões sequencialmente.

6)

Qual é a diferença entre o lucro operacional antes dos impostos e o lucro consolidado antes dos impostos da Schlumberger?

A diferença consiste, principalmente, de itens corporativos, encargos e créditos e renda de juros e despesa com juros não alocados aos segmentos, bem como despesa com remuneração com base em ações, despesa com amortização associada a alguns ativos intangíveis, algumas iniciativas gerenciadas de modo centralizado e outros itens não operacionais.

7)

Qual foi a alíquota efetiva de imposto (effective tax rate, ETR) do quarto trimestre de 2018?

A ETR do quarto trimestre de 2018 calculada de acordo com GAAP foi de 15,4% em comparação com 16,4% do terceiro trimestre de 2018. O ETR do quarto trimestre de 2018, excluindo encargos e créditos, foi de 16,0%. Não houve encargos e créditos no terceiro trimestre de 2018.

8)

Quantas ações ordinárias estavam em circulação em 31 de dezembro de 2018 e houve alguma alteração em comparação com o final do trimestre anterior?

Havia 1,383 bilhão de ações ordinárias em circulação em 31 de dezembro de 2018. A tabela a seguir mostra a alteração no número de ações em circulação de 30 de setembro de 2018 a 31 de dezembro de 2018.
(em milhões)
Ações em circulação em 30 de setembro de 2018 1.385
Ações emitidas aos beneficiários, menos as ações permutadas -
Aquisição de ações restritas -
Ações emitidas de acordo com o plano de compra de ações de funcionários -
Programa de recompra de ações (2)
Ações em circulação em 31 de dezembro de 2018 1.383

9)

Qual foi o número médio ponderado de ações em circulação durante o quarto trimestre de 2018 e o terceiro trimestre de 2018 e como isso é reconciliado com o número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos?

O número médio ponderado de ações em circulação durante o quarto trimestre de 2018 foi de 1,384 bilhão, e de 1,385 bilhão durante o terceiro trimestre de 2018.
Abaixo está uma reconciliação da média ponderada de ações em circulação com relação ao número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos.
(em milhões)

Quarto trimestre 2018

Terceiro trimestre
2018

Média ponderada de ações em circulação 1.384

1.385
Exercício presumido de opções de compra de ações -

-
Ações restritas não adquiridas 8

7
Média de ações em circulação, assumindo diluição 1.392

1.392

10)

O que são os projetos de gerenciamento de produção da Schlumberger (Schlumberger Production Management, SPM) e como a Schlumberger reconhece a receita proveniente desses projetos?

Projetos de SPM são aqueles concentrados no desenvolvimento e na coadministração de produção em nome dos clientes da Schlumberger sob contratos de longo prazo. A Schlumberger investirá seus próprios serviços, produtos e, em alguns casos, dinheiro em atividades de desenvolvimento e operações de campo. Apesar de, em certos acordos, a Schlumberger reconhecer a receita e ser paga por uma parte dos serviços ou produtos que fornece, em geral, a Schlumberger não será paga quando prestar seus serviços ou ao entregar seus produtos. Em vez disso, a Schlumberger reconhece a receita e é remunerada com base no fluxo de caixa gerado ou com base na taxa por barril. Isso pode incluir certos acordos em que a Schlumberger só é remunerada com base na produção incremental que ajuda a entregar acima de uma linha de base mutualmente acordada.

11)

Como os produtos e serviços da Schlumberger investidos em projetos de SPM são levados em conta?

A receita e os custos associados são registrados no respectivo segmento da Schlumberger de serviços e produtos que cada segmento oferece aos projetos de SPM da Schlumberger. Essa receita (que é baseada em preços concorrentes) e o lucro relacionado são então eliminados através de um ajuste intercompanhia que é incluído na linha "Eliminações e outros" (Observe que a linha "Eliminações e outros" inclui outros itens além das eliminações de SPM). O custo direto associado com o fornecimento de serviços ou produtos pela Schlumberger aos projetos de SPM é então capitalizado no balanço patrimonial.
Esses investimentos capitalizados, que podem ser feitos na forma de caixa, além dos custos diretos anteriormente mencionados, são lançados na demonstração de resultados como gastos quando a produção relacionada é alcançada e a receita associada é reconhecida. Essa despesa de amortização é baseada nas unidades do método de produção, onde cada unidade recebe uma porção proporcional dos custos não amortizados com base na produção total estimada.
A receita de SPM, juntamente com a amortização dos investimentos capitalizados e outros custos operacionais incorridos no período, são refletidos no segmento de Produção.

12)

Qual era o saldo não amortizado dos investimentos da Schlumberger em projetos de SPM em 31 de dezembro de 2018 e como isso mudou em termos de investimento e amortização em comparação a 30 de setembro de 2018?

O saldo não amortizado dos investimentos da Schlumberger nos projetos de SPM foi de aproximadamente US$ 4,2 bilhões em 31 de dezembro de 2018 e 30 de setembro de 2018. Esses valores foram incluídos em Outros ativos no Balanço patrimonial condensado consolidado da Schlumberger. A alteração no saldo não amortizado dos investimentos da Schlumberger nos projetos de SPM foi conforme descrito abaixo:
(em milhões)
Balanço em 30 de setembro de 2018 US$ 4.248
Investimentos de SPM 262
Amortização do investimento de SPM (152)
Outros (157)
Balanço em 31 de dezembro de 2018 US$ 4.201

13)

Qual foi o valor de vendas multicliente do negócio WesternGeco no quarto trimestre de 2018?

As vendas multicliente, incluindo as taxas de transferência, foram de US$ 176 milhões no quarto trimestre de 2018 e de US$ 139 milhões no terceiro trimestre de 2018.

14)

Qual foram os pedidos pendentes do negócio WesternGeco no final do quarto trimestre de 2018?

Os pedidos pendentes do WesternGeco, que são com base em contratos assinados com os clientes, eram de US$ 343 milhões no final do quarto trimestre de 2018. E de US$ 322 milhões no final do terceiro trimestre de 2018.

15)

Quanto foram os pedidos e pedidos pendentes dos negócios de Sistemas de Perfuração e OneSubsea da Cameron?

Os pedidos e pedidos pendentes de Sistemas de Perfuração e OneSubsea foram conforme descrito abaixo:

(em milhões)
Pedidos

Quarto trimestre 2018

Terceiro trimestre
2018

OneSubsea US$ 611 US$ 425
Sistemas de Perfuração US$ 196

US$ 193

Pedidos pendentes (no final do período)
OneSubsea U$ 1.903 US$ 1.654

Sistemas de Perfuração

US$ 495

US$ 523

Sobre a Schlumberger

A Schlumberger é a maior fornecedora mundial de tecnologia para caracterização, perfuração, produção e processamento de reservatórios para o setor de petróleo e gás. Atuando em mais de 85 países e com aproximadamente 100 mil funcionários de mais de 140 nacionalidades, a Schlumberger oferece a mais ampla variedade de produtos e serviços do mercado, da exploraçãoàprodução, além de soluções integradas "do poço ao oleoduto" que otimizam a recuperação de hidrocarbonetos para proporcionar desempenho de reservatório.

A Schlumberger Limited tem escritórios principais em Paris, Houston, Londres e Haia, e informou receitas de US$ 32,82 bilhões em 2018. Para obter mais informações, acesse www.slb.com.

*Marca da Schlumberger ou das empresas Schlumberger.

Observações

A Schlumberger realizará uma teleconferência para discutir o comunicado dos resultadosàimprensa e o panorama comercial na sexta-feira, 18 de janeiro de 2019. A chamada está programada para começar às 8h30m, horário da zona leste dos EUA (ET). Para acessar a teleconferência, que é aberta ao público, entre em contato com o operador da teleconferência pelo telefone +1 (800) 288-8967 na América do Norte ou +1 (612) 333-4911 fora da América do Norte, cerca de dez minutos antes do horário de início agendado para a conferência. Peça para participar da "Schlumberger Earnings Conference Call". Após conclusão da teleconferência, uma reprodução do áudio estará disponível até 18 de fevereiro de 2019, que pode ser acessada ligando para +1 (800) 475-6701 na América do Norte ou +1 (320) 365-3844 fora da América do Norte, informando o código de acesso 457252. A teleconferência será transmitida pela internet simultaneamente em www.slb.com/irwebcast apenas com áudio. Uma reprodução do webcast também estará disponível no mesmo site até 28 de fevereiro de 2018.

Este comunicado sobre os resultados do quarto trimestre e do ano inteiro de 2018, bem como outras declarações que fazemos, contêm "declarações prospectivas" de acordo com o significado das leis federais sobre valores mobiliários, que incluem declarações que não são fatos históricos, como nossas previsões ou expectativas com relação ao panorama do negócio; crescimento da Schlumberger como um todo e cada um dos seus segmentos (e produtos e áreas geográficas específicas em cada segmento); procura por petróleo e gás natural e o crescimento da produção; os preços do petróleo e do gás natural; melhorias nos procedimentos operacionais e nas tecnologias, inclusive nosso programa de transformação; despesas de capital da Schlumberger e do setor de petróleo e gás; estratégias comerciais dos clientes da Schlumberger; os efeitos da reforma fiscal dos EUA; nossa alíquota efetiva de imposto; o sucesso dos projetos de SPM, joint ventures e alianças da Schlumberger; condições econômicas globais futuras e resultados futuros das operações. Essas declarações estão sujeitas a riscos e incertezas, inclusive, entre outros, condições econômicas globais; mudanças nos gastos com produção e exploração pelos clientes da Schlumberger e mudanças no nível de desenvolvimento e exploração de petróleo e gás natural; condições gerais econômicas, políticas e comerciais em importantes regiões do mundo; riscos cambiais; pressão de preços; fatores climáticos e sazonais; atrasos, modificações ou cancelamentos operacionais; declínios de produção; mudanças nas exigências regulamentares e regulamentos governamentais, inclusive as associadas com exploração de gás e petróleo offshore, fontes radioativas, explosivos, produtos químicos, serviços de fraturamento hidráulico e iniciativas relacionadas com o clima; a incapacidade da tecnologia de atender aos novos desafios da exploração e outros riscos e incertezas detalhados neste comunicado de resultados do ano inteiro e do quarto trimestre de 2018 e em nossos mais recentes formulários 10-K,10-Q e 8-K protocolados ou enviadosàComissão de Valores Mobiliários dos EUA (Securities and Exchange Commission, SEC). Se um ou mais desses ou outros riscos ou incertezas se materializarem (ou as consequências de tais mudanças de desenvolvimento), ou se nossas premissas subjacentes se mostrarem incorretas, os resultados reais podem divergir materialmente dos refletidos em nossas declarações prospectivas. A Schlumberger descarta qualquer intenção ou obrigação de atualizar ou revisar tais declarações, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou qualquer outra razão.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:
Simon Farrant ? Vice-presidente de Relações com investidores, Schlumberger Limited

Joy V. Domingo ? Gerente de relações com investidores, Schlumberger Limited

Escritório +1 (713) 375-3535

investor-relations@slb.com

Fonte: BUSINESS WIRE

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos