Releases
02/07/2018 13:11

Romaria do Divino Pai Eterno atrai 3 milhões de devotos


(DINO - 02 jul, 2018) - A Romaria do Divino Pai Eterno, encerrada na cidade de Trindade (GO) nesse último domingo, contou este ano com um público recorde - 3 milhões de devotos. Tradição iniciada no final do século XIX, ainda mantém fortes raízes com as origens da devoção e atrai pessoas de todo o Brasil para os dez dias de festa, iniciada em 22 de junho. São fieis que traçam, na cidade, um roteiro de fé e espiritualidade.As cenas de devoção emocionam. Agradecendo bênçãos alcançadas ou pedindo por saúde, os fiéis sobem de joelhos as escadarias do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, chegam em carros de boi, a cavalo ou em mulas, e milhares que percorrem a pé o trajeto de 18 quilômetros da Rodovia dos Romeiros (GO-060), que separa Goiânia de Trindade - a primeira, capital do Estado; a segunda capital da Fé. São, ainda, mais de 10 mil caravanas que chegam de todas as regiões. Números que impressionam e confirmam a Festa do Pai Eterno como a segunda maior festa religiosa do Brasil.Nos últimos dias da festa, por causa do grande fluxo de fieis, as solenidades foram realizadas em espaço aberto, para comportar maior quantidade de pessoas. E os devotos lotaram o espaço em que o cardeal Dom Odilo Scherer celebrou a Missa Solene de encerramento da festa. Provincial da Congregação do Santíssimo Redentor em Goiás, Padre Robson de Oliveira disse que a presença de Dom Odilo engrandece a Romaria do Divino Pai Eterno e "confirma o trabalho realizado de evangelização para todo o Brasil". Na tarde de domingo, milhares de fiéis acompanharam a Procissão Luminosa e Celebração de Encerramento, um dos marcos da festa. "O mais importante é que fique a mensagem para que as pessoas sigam com uma vida em coerência com a devoção que praticam, uma vida de paz, uma vida de honestidade, uma vida correta", afirmou Padre Robson.ItineráriosConsta no roteiro de romeiros que passam por Trindade uma visita à Vila São Cottolengo, instituição filantrópica que cuida, em tempo integral, de crianças e adultos com diversos tipos de deficiência. Fundada em 1951, a Vila cresceu também por causa do empenho dos missionários redentoristas e, atualmente, tem trabalho de excelência reconhecido nacionalmente. Na Vila, devotos entregam suas doações, assistem a apresentações de música e dança dos internos, e aproveitam para conversar com eles, numa troca de experiências. "Acredito que o marco do trabalho social em torno da devoção ao Pai Eterno está solidificado na Vila, nas suas atividades e objetivos. Por várias vezes me emocionei com a força das pessoas que vivem na Vila, afirmou Ígor Lopes, jornalista correspondente internacional da imprensa portuguesa.Na outra ponta da cidade, a Igreja do Santíssimo Redentor, também conhecida por Igreja do Padre Pelágio, recebe fieis em devoção ou que buscam conhecer melhor a história do padre alemão, em processo de beatificação e hoje considerado venerável. Pelágio viveu boa parte dos seus 83 anos em Goiás e é conhecido pelo trabalho de atenção à população carente. O estudante de Direito, de Goiânia, Gabriel Portugal, 21 anos, não esconde sua grande devoção ao missionário redentorista. "A história dele é admirável. Torço bastante, inclusive, pela canonização", conta.Atração à parte, o desfile de mais de 350 carros de boi também chama a atenção de mais de 100 mil visitantes todos os anos, que acompanham a procissão desde a Igreja Matriz até o carreiródromo. Desde o ano passado, a Romaria dos Carros de Boi é considerada patrimônio cultural imaterial pelo Iphan, por sua relevância histórica e importância para a preservação das tradições rurais. A prática é passada de geração em geração dentro das famílias. Domador de gado em Jaraguá (GO), Irom Caiado, de 45 anos, afirma que nasceu no meio dos carros de boi e aprendeu com os pais o que sabe: "Me sinto um menino de dez anos quando chego em Trindade para o desfile". Entrando aos poucos no roteiro de visitação, a cada ano, a capela do Novo Santuário, que está sendo construído, passa a receber mais devotos. O fortalecimento da devoção e do turismo religioso, observado através dos números expressivos desta edição da Romaria, coloca foco na necessidade de acolher melhor os milhões de romeiros. Paulo Bueno, 47 anos, veio de Brasília (DF) e fez questão de visitar a obra com a família. "Se Deus quiser terei saúde para vir aqui quando estiver pronta. Que Ele me proteja até lá", disse.Fotos de toda a programação e aéreas de encerramento disponíveis em: https://goo.gl/nocqDUCenas de vídeo disponíveis em: https://goo.gl/zV61M5 Contatos para Imprensa NacionalAdriano Marquez Leite (62) 98346 9995Gabriela Canseco (62) 98136 0262AFG Comunicação (62) 3626-2930afg@afgcomunicacao.com.br

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos