Releases
17/10/2017 16:21

Queda dos juros faz poupança render menos, deixando outros investimentos em renda fixa mais atrativos


São Paulo - SP--(DINO - 17 out, 2017) - O investimento na poupança sempre foi uma opção quase que natural para a maioria dos brasileiros. A caderneta sempre foi reconhecida como um tipo de investimento seguro, com retorno previsível e simples, pois é senta de cobrança de Imposto de Renda e de encargos comumente encontrados nos demais investimentos.

Quem nunca ouviu alguém dizer que, se ganhasse milhões na Mega-Sena, simplesmente deixaria o dinheiro na poupança e iria viver dos rendimentos auferidos? Acontece que, no atual cenário em que a taxa Selic (taxa de juros de referência para a economia) está caindo, a poupança cada vez fica menos atrativa. Mas a boa notícia é que hoje em dia existem investimentos com o mesmo nível de segurança e que são muito mais relevantes em termos de rendimento. Por exemplo: aplicações em renda fixa, como em CDBs e no Tesouro Direto.

Se muitas entidades achavam que a taxa Selic estava muito alta recentemente e que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central estava sendo tímido demais em seus cortes, cabe notar que estamos atualmente em um patamar de 8,25% (após o corte de 1 ponto percentual na última reunião do Copom, no começo de setembro). Além disso, as expectativas de mercado é de que a Selic caia ainda mais e termine 2017 em 7% ao ano, segundo o Relatório Focus .

O que tudo isso significa para a poupança? De acordo com as novas regras para cálculo da rentabilidade da poupança - implementadas em 2012 -, quando a Selic fica abaixo de 8,5% (como é o caso atual), o rendimento deixa de ser 0,5% ao mês (ou 6% ao ano) mais a Taxa Referencial (TR) e passa a ser de 70% da Selic mais a TR. Levando em conta a Selic atual, o rendimento da poupança hoje é de 5,78% (anual) mais a TR, o que dá, mensalmente, um rendimento de 0,47% + TR. Como a Selic pode cair ainda mais nos próximos meses, o retorno da poupança será reduzido da mesma maneira. Vale lembrar que a nova regra de retorno da poupança é válida para os depósitos feitos desde maio de 2012. Os depósitos feitos anteriormente continuam a render 0,5% ao mês mais TR.

Em função desse cenário, existem alguns aspectos que devem ser levados em conta pelo investidor na hora de optar por trocar sua aplicação em poupança por outro tipo de investimento. É importante, por exemplo, levar em consideração os encargos que cada tipo de investimento acarreta. A poupança não cobra taxa de administração e sobre os rendimentos não incidem alíquotas relativas ao Imposto de Renda, o que ocorre no caso de outras aplicações em renda fixa.
Apesar de isenta de taxas e impostos, na maior parte das simulações de investimento a poupança perde para outras aplicações de renda fixa.
Levando isso em conta, podemos considerar algumas opções que geram um rendimento acima do esperado pela poupança e com risco semelhante, ou seja, bem reduzido. É o caso do Tesouro Direto, que tem aplicações pré-fixadas que chegam a 9,7% ao ano (levando em conta um título pré-fixado LTN - Letra do Tesouro Nacional - e o prazo de três anos, a rentabilidade líquida, após o desconto do IR e dos demais encargos, ficaria neste caso em 7,64%). Para outras simulações, basta acessar o site da Fazenda.

Outros tipos de investimento que pode ser considerado é o CDB (Certificado de Depósito Interbancário) e fundos DI (que investem em ativos de renda fixa, sendo no mínimo 95% do seu patrimônio investido em títulos atrelados à Selic ou à taxa DI), que podem chegar a uma remuneração líquida anual de 10% e até mais, dependendo do plano escolhido e do valor aplicado. No caso dos fundos, vale ter atenção sobre as taxas de administração: fundos com taxas acima de 1% ao ano podem perder da poupança. Para escolher um plano de baixo risco que tenha uma rentabilidade superior à da poupança (já que o retorno da poupança tende a ser corroído ainda mais, na medida em que o Banco Central deve continuar cortando a Selic até chegar a 7% no final do ano), o mais aconselhável é que o investidor pesquise nos sites de instituições financeiras e veja qual é o investimento mais adequado para o valor que dispõe e o tempo que pretende deixá-lo aplicado.

Para facilitar a sua pesquisa, compilamos alguns simuladores dentre as principais instituições financeiras/bancárias do país, com destaque para a Magnetis:
Magnetis
XP Investimentos
Bradesco
Banco do Brasil
Itaú
Santander


Website: https://www.gearseo.com.br/

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos