Agronegócios
11/09/2019 11:27

Óleo de Palma/Malásia termina em baixa com preocupação quanto à exportação da commodity


Kuala Lumpur, 11/09/2019 - Os futuros de óleo de palma (CPO, na sigla em inglês)negociados na Bolsa da Malásia fecharam em baixa nesta quarta-feira, pressionados pela piora na demanda externa durante os primeiros 10 dias de setembro. As companhias de inspeção de portos informaram que as exportações da Malásia recuaram no período. Os contratos com vencimento para novembro recuaram 15 ringgits e fecharam a 2.207 ringgits por tonelada (US$ 1 = 4,1212 ringgits).

O banco singapurense DBS estima que os preços da commodity devem permanecer entre US$ 500 a tonelada durante o resto do ano. A instituição financeira atribui a recuperação da commodity ao recuo nos estoques da Malásia. Ontem, o Conselho de Óleo de Palma da Malásia (MPOB, na sigla em inglês) informou que os estoques do produto no país caíram 5,31% entre julho e agosto. "Um declínio geral nos estoques de palma em agosto é visto como sustentador do preço no curto prazo", diz David Ng, trader de Kuala Lumpur. Foi o primeiro declínio anual nas reservas da commodity desde julho de 2017.

A produção do óleo tropical deve permanecer modesta, com o limite de 1,9 milhão de toneladas por mês, projeta o DBS. O banco observa que a demanda externa pelo produto cresce em um ritmo mais rápido que a produção, principalmente pelo impulso na demanda indiana. A instituição financeira considera que a commodity está bem posicionado para compensar a demanda de óleos vegetais da China, se a disputa comercial entre Estados Unidos e China interromper o fornecimento de soja.

Já o MIDF Research, escritório de pesquisas do banco de investimentos MIDF, alerta que as vendas externas do óleo de palma devem diminuir à medida que a Índia elevou em cinco pontos porcentuais o imposto de importação pela commodity. A corretora prevê que a perspectiva de enfraquecimento na demanda externa somada à elevada temporada de produção no segundo semestre tende a incrementar os estoques, o que deve fornecer resistência para a recuperação dos preços do óleo de palma. O MIDF projeta que a commodity tende a ser negociada por volta de 2.090 ringgits a tonelada até o fim de 2019. Fonte: Dow Jones Newswires
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos