Agronegócios
04/07/2022 17:36

Fórum Câmara Árabe/BRF/Luz: Brasil tem enorme potencial de atender mercados que a Ucrânia abastecia


Por Sandy Oliveira

São Paulo, 4/7/2022 - O Brasil é o maior exportador de carne de frango e, agora, com a guerra na Ucrânia, tem oportunidade para atender e abastecer à demanda global pela proteína. A afirmação é do CEO da BRF, Lorival Luz, em entrevista exclusiva ao Broadcast Agro nos bastidores 4º Fórum Econômico da Câmara Árabe de Comércio Brasileiro. "Temos oportunidades, até, para suprir o déficit que vem (do espaço deixado) pela Ucrânia, que era um dos maiores exportadores de carne de frango. O Brasil tem enorme potencial."

Para ele, as habilitações para exportar carne suína para o Canadá, recentemente aprovadas, são "novas oportunidades". "O Brasil tem que trabalhar fortemente, tanto no campo diplomático como no campo comercial, para conseguir mais habilitações", defendeu.

Luz apontou que é "extremamente importante" que o País seja um polo de exportação, de carne de frango e suína, para atender à demanda global. "Só temos a ganhar com isso", disse.

Em relação ao abastecimento de milho da BRF para abastecer os produtores integrados de frangos e suínos da companhia, o executivo afirmou que, contando com a segunda safra de milho - que está em plena colheita -, hoje, a empresa "não tem falta (do insumo)". "Muito pelo contrário. A gente está bem abastecido com um cenário positivo para frente", pontuou. Ele lembrou que, em razão da produção de carne suína e de frango da companhia, "não podemos ficar sem milho e sem a ração".

O executivo afirmou também que a BRF, hoje, atende toda a demanda existente por produtos Halal. "Toda demanda que tem, nós abastecemos. Temos aqui a responsabilidade de ter a insistência neste abastecimento."

Quanto aos planos de crescimento da companhia, Luz avaliou que 2022 será um ano de adequação de custos. "A alta nas cotações das commodities, despesas com transporte, frete, logística, que também subiram com o aumento no preço do petróleo, precisará ser adequada. Nós precisamos adequar a demanda aos custos. Isso precisa ser equilibrado novamente nos preços de vendas dos produtos", explicou. Para ele, o ano é para equilibrar o balanço de custos aos dos preços de vendas.

Contato: sandy.oliveira@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: