Agronegócios
10/09/2019 11:34

IBGE: País deve produzir 7,2 milhões de toneladas de cereais de inverno em 2019


Por Daniela Amorim

Rio, 10/09/2019 - O País deve produzir 7,2 milhões de toneladas de cereais de inverno este ano, sendo 80,8% desse total de trigo (5,8 milhões de toneladas). A aveia responde por 13,7% (985,6 mil toneladas), e a cevada, 5,5% (391,6 mil toneladas). Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de agosto, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A área plantada de trigo alcançou 2,1 milhões de hectares, um aumento de 2,2% em relação à estimativa do mês anterior. A produção cresceu 0,3%. O Paraná estimou uma produção de 2,7 milhões de toneladas, 0,4% menor do que previsto em julho. Por outro lado, Goiás teve crescimento de 33,7% na estimativa de produção.

A produção de 985,6 mil toneladas esperada para a aveia representa um declínio de 1,5% em relação ao mês anterior, devido à redução de 7,6% da produção do Paraná. A área a ser colhida em todo o País deve alcançar 457,0 mil hectares, resultando numa produção de aveia 10,7% maior que a do ano passado.

Quanto à cevada, a produção estimada em 391,6 mil toneladas significa um declínio de 6,9% em relação ao previsto no mês anterior. A área a ser colhida alcançou 107,1 mil hectares, com rendimento médio 3.655 kg/ha. Em relação ao ano anterior, a estimativa da produção de cevada cresceu 20,5%, com alta de 6,7% na área plantada e aumento de 12,9% no rendimento médio.

A estimativa da produção de sorgo, de 2,6 milhões de toneladas, aumentou 3,4% em relação ao mês anterior. O maior avanço foi informado pelo Piauí. Em relação ao ano anterior, a produção cresceu 13,9%, com destaque para os crescimentos em Goiás (18,9%) e em Minas Gerais (17,0%), que respondem por quase 80% da produção brasileira do cereal.

Contato: daniela.amorim@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos