Agronegócios
20/01/2022 10:25

Soja: técnicos da Conab fazem mapeamento da cultura nos Estados do Piauí e Maranhão


São Paulo, 20/01/2022 - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) está aprimorando os dados sobre a produção de soja em todo o território nacional. Nesta semana, técnicos da estatal estão em campo, até sábado (22), para realizar a coleta de informações que servirão como base para o mapeamento da soja nos Estados do Piauí e Maranhão. A operação inclui visitas a lavouras nos municípios piauienses de Bom Jesus, Monte Alegre, Gilbués, Baixa Grande do Ribeiro e Santa Filomena, além do município maranhense de Alto Parnaíba, informa a Conab em comunicado.

Durante a pesquisa, serão identificadas as lavouras de soja em espaço amostral definido por sorteio aleatório, seguido de metodologia específica. O superintendente regional da Conab no Piauí, Danilo Viana, disse na nota que "esta ação compõe um grande projeto da Conab em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) para o mapeamento da soja em todo o território nacional, com o objetivo de aprimorar a metodologia das estimativas de safra da companhia". "A expectativa é realizar o mapeamento da safra 2021/22 da cultura nas regiões produtoras do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia (Matopiba)."

Segundo a Conab, o trabalho iniciado nesta semana é uma das quatro etapas previstas da pesquisa nos dois Estados. Os próximos ciclos devem ocorrer nos meses de fevereiro e março deste ano. As principais informações colhidas são o registro e a localização geográfica dos cultivos de soja, a identificação das culturas e as fases do seu desenvolvimento, entre outros, a fim de validar o mapeamento prévio realizado por imagens de satélite. A Conab já desenvolve o mapeamento de 98% da área total de produção do País, a partir de análises do sensoriamento remoto comprovadas por verificações presenciais.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: