Agronegócios
03/12/2020 11:11

Crédito rural: contratação pelo produtor rural cresce 19% de julho a novembro


São Paulo, 03/12/2020 - As contratações das operações de crédito rural nos primeiros cinco meses da safra 2020/2021 (julho a novembro) somaram R$ 108,75 bilhões, aumento de 19% em comparação com igual período da safra anterior 2019/20. O destaque dos cinco meses da aplicação dos recursos do Plano Safra 2020/2021 foi para os financiamentos de investimento, que aumentaram 46%, se situando em R$ 32,4 bilhões, e para os créditos de custeio, cujo valor contratado foi de R$ 60,27 bilhões, alta de 13%, mostra o Balanço de Financiamento Agropecuário da Safra 2020/2021, divulgado hoje pelo Ministério da Agricultura.

As operações com industrialização ficaram em R$ 6,6 bilhões, incremento de 9%. O crédito para comercialização teve queda de 7%, em resposta à continuidade do cenário de preços agrícolas elevados.

As contratações de crédito de investimento realizadas pelos programas Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) aumentaram 7,3% e 13,4%, respectivamente. A participação desses programas no total de crédito rural foi de R$ 32,6 bilhões (30%) e as contratações realizadas pelos demais produtores se situaram em R$ 76,09 bilhões (70%).

O diretor do Departamento de Crédito e Informação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wilson Vaz de Araújo, disse no comunicado que os financiamentos de custeio e de investimento realizados com recursos subvencionados, no Pronamp, no valor de R$ 9,84 bilhões, respondem por 67% do total contratado nesse programa, e que no Pronaf essa participação foi de R$ 11,56 bilhões ou 64% do total contratado, evidenciando o elevado nível de apoio conferido a esses produtores.

Os valores dos financiamentos para investimento continuam acentuadamente superiores aos observados na safra passada, sobretudo com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e administrados pelo ministério, cujo desembolso alcançou 57% dos programados para esta finalidade.

Entre os programas de investimento, destacam-se o Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota), R$ 6,23 bilhões (61%), do Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), R$ 1,06 bilhão (58%), e do Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção em Ambiente Protegido (Moderinfra), R$ 521 milhões (107%).

O valor das contratações com recursos da fonte LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) continuou inferior ao observado no mesmo período da safra passada, com decréscimo de 5%, se situando em R$ 12,41 bilhões, sem considerar as aquisições de CPR's (Cédulas de Produtos Rurais) e as operações com agroindústrias.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos