Economia & Mercados
30/06/2020 10:58

IBGE/Adriana: saída de informais do mercado aumenta renda média em maio, mas massa de renda cai


Por Daniela Amorim

Rio, 30/06/2020 - A perda de trabalho por milhões de brasileiros derrubou a massa de salários em circulação na economia durante a pandemia do novo coronavírus. No entanto, como os mais afetados pela perda do emprego foram os trabalhadores informais, com remuneração mais baixa, a renda média de quem permaneceu ocupado cresceu, explicou Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A massa de salários em circulação na economia encolheu R$ 5,936 bilhões no período de um ano, para R$ 206,623 bilhões, uma queda de 2,8% no trimestre encerrado em maio de 2020 em relação a igual período de 2019. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

Na comparação com o trimestre terminado em fevereiro, a massa de renda real encolheu 5,0%, com R$ 10,939 bilhões a menos.

O rendimento médio dos trabalhadores ocupados teve alta de 3,6% na comparação com o trimestre até fevereiro, R$ 86 a mais. Em relação ao trimestre encerrado em maio do ano passado, a renda média subiu 4,9%, R$ 116 a mais, para R$ 2.460.

"Estou diminuindo a presença de trabalhadores com renda mais baixa (na população ocupada)", disse Adriana Bringuy. "A queda na população ocupada foi tão grande que traz a massa para baixo. A gente tem rendimento médio até maior, mas na mão de menos pessoas. Ele está sendo apropriado por menos pessoas", justificou.

Contato: daniela.amorim@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos