Economia & Mercados
06/05/2021 19:19

Banco do Brasil: lucro ajustado vai a R$ 4,913 bilhões no 1tr21, alta de 44,7% em um ano


Por Marcelo Mota e Aline Bronzati

São Paulo, 06/05/2021 - O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,913 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 44,7% maior que os R$ 3,395 bilhões reportados para igual período de 2020 e 32,9% superior ao resultado obtido nos últimos três meses do ano passado.

"O lucro recorde para um trimestre é resultado de uma estratégia corporativa que buscou o aumento da eficiência, o controle rigoroso das despesas e o crescimento sustentado do crédito, com foco em linhas de maior retorno", disse o recém-empossado presidente do BB, Fausto de Andrade Ribeiro, em mensagem transmitida com material de divulgação do balanço.

A carteira expandida avançou 2,2% e alcançou R$ 758,3 bilhões ao fim de março, saldo 4,5% superior ao verificado um ano antes.

A despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa, conhecidas pela sigla PDD, foram de R$ 2,536 bilhões, no primeiro trimestre, 50,8% abaixo da realizada no período imediatamente anterior. Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, quando o BB reforçou as provisões em R$ 2,04 bilhões, por conta da crise que se anunciava diante da pandemia que chegava ao País, as despesas com PDD caíram 54,2%.

O índice de cobertura sobre os empréstimos com atraso acima de 90 dias cedeu 10 pontos porcentuais em relação ao trimestre anterior, mas continua confortável, em 328,2%. A inadimplência nessa faixa de atraso ficou em 1,95%, com ligeira oscilação positiva em relação ao fim de 2020.

A margem financeira bruta atingiu R$ 14,564 bilhões, com aumento de 4% em relação ao primeiro trimestre de 2020. No comparativo trimestral, cresceu 2,8%. A receita financeira com operações de crédito, exclusivamente, aumentou 1,1% em relação ao último trimestre de 2020, mas cedeu 2,3% ante período equivalente do ano passado.

O retorno sobre o patrimônio líquido ajustado (RSPL) ficou em 14,8%, no primeiro trimestre deste ano, 3,4 p.p. maior que no trimestre anterior e 3,7 p.p. acima da rentabilidade registrada em igual período de 2020.

Os ativos totais do BB R$ 1,829 trilhão, uma expansão de 14,4% em um ano. O patrimônio líquido ficou em R$ 138,2 bilhões, 23% maior que um ano atrás.

O BB comenta seus resultados do primeiro trimestre em teleconferência com a imprensa amanhã, às 8h30 horas. Será a primeira divulgação de balanço com Ribeiro no comando da instituição. Pouco depois, às 11 horas, a direção do banco atende analistas e investidores.

Contato: aline.bronzati@estadao.com, marcelo.fernandes@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: