Economia & Mercados
29/04/2019 11:04

Moody's: sistema de open banking é positivo para ratings de bancos brasileiros


Por Aline Bronzati

São Paulo, 29/04/2019 - A agência Moody's considera as diretrizes divulgadas pelo Banco Central a respeito do sistema de open banking como um fator positivo para os ratings dos bancos brasileiros. O novo modelo de atuação vai permitir que as instituições financeiras tenham amplo acesso à informações dos clientes, o que permitirá, na visão da classificadora, uma melhor análise de crédito e ainda maior inclusão financeira e volume de negócios.

Outra contribuição do open banking, que vai disponibilizar informações com o aval dos clientes por meio de interfaces de programação de aplicações (API,a sigla em inglês), é o aumento da concorrência, segundo a Moody's. Isso porque novos entrantes, incluindo fintechs - startups do setor financeiro - e empresas de pagamento, poderão, por meio das APIs, desenvolver soluções tecnológicas, o que, na visão da classificadora, tende a elevar a transparência e a eficiência do sistema financeiro brasileiro.

"À medida que os bancos mudem para uma plataforma de banco aberto nos próximos dois a três anos e os consumidores tomam consciência de suas opções e adotem uma abordagem mais modular em relação aos serviços bancários, a concorrência aumentará, particularmente em torno de spreads de empréstimos e taxas de serviços bancários", avalia a Moody's, em relatório ao mercado.

A classificadora espera que os bancos trabalhem com terceiros para criar novos serviços que aumentarão o volume de negócios e a economia de custos, outros objetivos do modelo de open banking. Além disso, de acordo com Moody's, o acesso às informações deve permitir o aumento do apetite por risco e, consequentemente, o volume de empréstimos, que está estável em 47% do PIB desde maio de 2017.

"Embora os juros do Brasil tenham caído em 2017 e se estabilizado em 6,5% nos últimos 12 meses, os spreads de empréstimos continuam muito altos, próximo a três vezes a taxa Selic e bem acima das médias globais. Esperamos uma maior concorrência nas taxas de empréstimo nos próximos 18-24 meses, com a expansão do modelo de open banking", avalia a Moody's.

O Banco Central divulgou na semana passada primeiras diretrizes para o modelo de open banking no Brasil. O novo sistema deve ser colocado em prática junto aos principais bancos brasileiros até o segundo semestre de 2020. A medida deve impactar as 12 maiores instituições financeiras do Brasil, aquelas com ativos iguais ou superiores a 10% do PIB, e ainda aquelas cujos ativos representam entre 1% e 2% do PIB, segundo a Moody's.

Contato: aline.bronzati@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos