Economia & Mercados
22/05/2022 18:58

EUA: Risco de recessão cria nova dor de cabeça a Biden, que deve intensificar agenda doméstica


Washington, 22/5/2022 - Os esforços do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) desacelerar a inflação estão aumentando a possibilidade de aumento do desemprego, crescimento mais lento e até recessão, perspectivas que podem criar novas dores de cabeça para o governo Joe Biden.

O presidente dos Estados Unidos e seus conselheiros já estão tendo de lidar com a mais alta inflação em quatro décadas, além de oscilação na confiança do consumidor e adversidades decorrentes da guerra entre Rússia e Ucrânia.

No entanto, eles sustentam que a economia está bem posicionada para enfrentar os desafios, apontando para fatores como um mercado de trabalho forte e o desemprego próximo do mais baixo nível em 50 anos.

"Nossa economia está em uma transição do que tem sido a recuperação mais forte da história americana moderna para o que pode ser um período de crescimento mais estável e resiliente que funciona melhor para as famílias", disse neste domingo, 22, o diretor do Conselho Econômico Nacional, Brian Deese, à CNN.

A equipe tenta implementar uma estratégia que busca melhorar a visão dos americanos sobre a economia. Uma das propostas é aumentar as viagens domésticas de Biden para divulgar os pontos positivos econômicos e os esforços do governo na redução dos preços ao consumidor. Também está sendo desenhado um contraste mais forte entre sua agenda de política econômica e a dos republicanos. Fonte: Dow Jones Newswires
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: