Economia & Mercados
23/02/2021 07:38

CSN Mineração registra lucro líquido de R$ 1,341 bi no 4TRI20, alta de 88,5% ante 4TRI19


Por Beth Moreira

São Paulo, 23/02/2021 - A CSN Mineração, que estreou na Bolsa neste mês, encerrou o quarto trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 1,341 bilhão, o que representa um crescimento de 88,5% ante igual período do ano passado. No ano de 2020 o lucro chegou a R$ 4,030 bilhões, um avanço de 10% ante o ano anterior.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 3,176 bilhões nos últimos três meses do ano (recorde trimestral), chegando a R$ 8,143 bilhões no acumulado do ano, uma alta de 146% e 38%, respectivamente, com margem Ebitda recorde anual e trimestral de 63,8% e 70,3%, respectivamente.

A receita líquida ajustada em 2020 e no quarto trimestre totalizou R$ 12,757 bilhões e R$ 4,516 bilhões, respectivamente, sendo 28% e 80% superior ao auferido em 2019 e nos últimos três meses do ano anterior.

Segundo a empresa, a melhora ocorreu em grande parte pela desvalorização cambial somada ao melhor preço do Platts (+17%) contra 2019, apesar da menor disponibilidade de minério para venda. A receita líquida unitária no quarto trimestre foi de US$ 96,88 por tonelada úmida, 21,5% acima ante o trimestre anterior.

De outubro a dezembro o resultado financeiro ficou negativo em R$ 363 milhões, ante R$ 74 milhões negativo de igual etapa de 2019. Em 2020, o resultado financeiro atingiu o resultado negativo de R$ 512 milhões, impactado pela variação cambial pela
valorização do Dólar frente ao Real, bem como ajustes a valor presente de certos compromissos financeiros com prazos acima de 90 dias.

A empresa encerrou o quarto trimestre com fluxo de caixa livre (FCL) de R$ 1,828 bilhão, influenciado principalmente pelo bom desempenho operacional. Em
2020 o FCL somou R$ 5,510 bilhões, impulsionado pela forte demanda de minério e a realização dos preços do insumo.

Endividamento

Em 31 de dezembro, a dívida líquida da CSN Mineração foi negativa atingindo R$ 1,648 bilhão devido à forte geração de caixa no período. O indicador de alavancagem medido pela relação dívida líquida/Ebitda foi de -0,20 vezes.

Demanda

Segundo a empresa, no quarto trimestre de 2020, os estímulos na China desde o início da pandemia proporcionaram forte recuperação de margens da siderurgia e aceleraram a demanda por minério de ferro, proporcionando elevação dos preços de referência, no contexto da oferta limitada no mercado transoceânico.

Os estoques de minério nos portos e usinas permanecem em níveis baixos e garantiram preços altos de realização. Nesse contexto, o minério encerrou o quarto trimestre com média US$ 133,7/dmt (Platts, Fe62%, N. China), 13% acima em relação ao terceiro trimestre (US$118,2/dmt). Em bases anuais, a média do Platts em 2020 (US$108,9/dmt) ficou 17% acima de 2019 (US$93,4/dmt).

Produção e vendas

No quarto trimestre, o volume de produção e de compra de minério de ferro da CSN Mineração somou 7,7 milhões de toneladas, 19% inferior ao trimestre anterior, principalmente em função dos maiores níveis de chuva do período sazonal e restrições temporárias relacionadas à covid-19.

"Em 2020, a produção e compra de terceiros chegou a 30,5 milhões de toneladas, 20% abaixo de 2019 em função de fatores climáticos acima da média no primeiro trimestre, atrasos em licenciamentos de frentes de lavras, e impactos e medidas relacionados a pandemia com aumento pontual nos níveis de absenteísmo, já revertido em novas contratações", diz a empresa.

De outubro a dezembro o volume de vendas atingiu 8,6 milhões de toneladas, abaixo do terceiro trimestre, principalmente, em função do início do período sazonal. Em 2020, o volume de vendas ficou 20% abaixo de 2019 como resultado dos impactos do primeiro trimestre.

Custos

Em 2020, o custo dos produtos vendidos somou R$ 5,481 bilhões, 26% superior a 2019, por uma maior compra de minério de terceiros, bem como aos maiores preços de compra desse minério de terceiros. O custo dos produtos vendidos da mineração totalizou R$ 2,018 bilhões no quarto trimestre, 55% maior em relação ao trimestre anterior em função da depreciação acelerada por obsolescência técnica e funcional das barragens e à alta do índice Platts no quarto trimestre em comparação ao terceiro trimestre que impactaram o custo das compras de minério de terceiros.

O Custo (C1) foi de US$ 16,5/t no quarto trimestre, aumento de 8% comparado ao trimestre anterior, concentrado principalmente na maior despesa portuária que é impactada pelo efeito do Platts.

Contato: beth.moreira@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos