Releases
31/10/2017 11:13

Instituto Certified Humane é a primeira certificadora de ovo caipira no Brasil


Florianópolis, SC--(DINO - 31 out, 2017) - O Instituto Certified Humane Brasil acaba de lançar a primeira certificação de ovos caipiras, com base na norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT NBR 16437). A organização, que certifica empresas e produtores com o selo CERTIFIED HUMANE© de bem-estar animal, agora, também certificará os produtores de ovos caipiras. "Percebemos que existe uma quantidade crescente de produtos no mercado com a identificação de ovos caipiras na embalagem, mas ainda não existe uma garantia ao consumidor que aqueles ovos foram de fato produzidos dentro de normas que os caracterizem como caipiras", afirma o diretor geral do Certified Humane Brasil, Luiz Mazzon.

A Certified Humane já certifica os produtores que seguem normas específicas de bem-estar animal para galinhas poedeiras e para produtores que permitem o acesso das aves à uma área externa, oferecia as opções de certificação dos sistemas de criação free range e a pasto. Agora, com a inclusão do sistema caipira de criação, serão três as opções de certificação para produtores que permitem que as galinhas deixem por algumas horas os galpões onde vivem ao abrigo do clima adverso e dos predadores, e com todas as condições apropriadas para uma vida confortável.

Todos estes três métodos, além do sistema de criação de galinhas livres dentro de galpões, se opõem aos problemas existentes na chamada criação convencional. Um deles é a superpopulação, já que o número de aves pode ser superior a 25 aves por metro quadrado. Diferentemente do que ocorre no sistema de criação que pode obter o certificado de bem-estar animal. Da forma convencional as galinhas não têm acesso ao ambiente externo nem podem expressar seu comportamento natural - seja para abrir as asas, subir em poleiros, tomar banhos de areia ou realizar a postura em ninhos. Tudo isso resulta em estresse e desconforto para as aves.

"As mudanças no comportamento do consumidor, que vem exigindo das empresas um tratamento mais humano em relação aos animais de produção, é a mola propulsora desta nova forma de criação. Acredito que a mudança veio para ficar", afirma Mazzon. Ele lembra que muitas grandes empresas de alimentos já estão exigindo esta mudança, mas até agora não existia uma forma de garantir a estas empresas, e mesmo aos consumidores finais, que a criação das aves era realmente feita sob o sistema caipira de produção. Esta garantia é possível apenas com a certificação por uma organização como o Instituto Certified Humane.

Uma característica importante a considerar é que estas opções de referência aos sistemas de criação caipira, free range ou a pasto, são sempre associadas ao padrão determinado para as galinhas poedeiras pelo programa Certified Humane, ou seja, todo produtor que buscar a certificação caipira, por exemplo, deverá se adequar às exigências do programa como um todo, não apenas às normas da ABNT.

Importante passo
Para a diretora técnico-científica da Associação ?Brasileira ?da Avicultura Alternativa (AVAL?)?, M?iwa Yamamoto Miragliota, esta certificação representa um importante passo na regulamentação da cadeia produtiva das aves caipiras. "Esta norma foi elaborada por vários representantes da sociedade (produtivo, regulatório, pesquisa??, consumidor e fornecedor?es de insumos?) ?para definir o que é um produto legitimamente caipira e segue com as mais recentes exigências sanitárias da produção avícola. "As normas da ABNT precisam ser inseridas pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento dentro de um sistema maior de inspeção e registro de produto??. Quando houver este reconhecimento, alcançaremos o objetivo maior da AVAL?: a redu?ção? das fraudes? no setor?", destaca Miwa.

Segundo ela, é importante alertar que muitos ovos são vendidos como caipira somente por serem vermelhos? e, hoje, o consumidor não tem garantias. "?Neste ponto, a Certified Humane vem para assegurar com o selo na embalagem dos ovos, ou seja, as galinhas que deram origem a estes ovos foram criadas em bem-estar e dentro do sistema de produção caipira", explica.

O empresário Luiz Carlos Demattê Filho, Diretor da Korin Agropecuária e coordenador dos membros do comitê da ABNT, afirma que durante a elaboração da norma, as preocupações com requisitos de bem-estar animal foram preponderantes. "É muito interessante e até mesmo inovador que a HFAC (Humane Farm Animal Care) venha a certificar a produção de frangos e ovos caipira já adicionadas da norma de bem estar animal", comenta. Para Demattê, há sinergia importante nesta dupla certificação que beneficiará todos os envolvidos na produção e comercialização destes produtos. A Korin, por exemplo, já tem seus frangos caipira certificados em bem-estar animal, demonstrando a viabilidade deste protocolo.

Para conhecer mais os sistemas de produção de ovos com bem-estar animal e também as opções de certificação caipira, free range e pastoreio, acesse o blog da Certified Humane Brasil http://certifiedhumanebrasil.org ou baixe os referenciais da norma no link http://materiais.certifiedhumanebrasil.org/normas-especie-galinhas-poedeiras.


Website: http://certifiedhumanebrasil.org

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos