Releases
24/10/2018 11:12

Crescimento dos gastos globais com sistemas de inteligência artificial aquece negócios no Brasil


São Paulo, SP--(DINO - 24 out, 2018) -
O último estudo divulgado pela International Data Corporation (IDC) revelou que os gastos globais com sistemas de inteligência artificial e cognitiva (IA) devem alcançar em 2022 um patamar três vezes maior do que os números de 2018. A pesquisa afirma que a tendência é que naquele ano os investimentos ligados a estas tecnologias registrem um valor em torno de US$ 77,6 bilhões enquanto a previsão de gastos até dezembro deste ano é de que a cifra chegue na casa dos US$ 24,0 bilhões.

Segundo o estudo, as duas áreas que receberão o maior foco para esses investimentos são os aplicativos de IA de conversação (por exemplo, assistentes virtuais e chatbots) e aplicativos de aprendizagem profunda e machine learning (empregados em uma ampla gama de casos de uso).

O mercado brasileiro já começa a sentir os efeitos desta tendência. Prova disso é o desempenho da empresa especializada em soluções digitais, eMagNet, que divulgou nesta semana ter alcançado a marca de 304 mil interações mensais em seus robôs de conversação. A companhia, comandada por Mary Mizuno, ex-VP da Mastercard no Brasil, trabalha para clientes como Citibank, Itaú, Banco PAN e  HUB Prepaid. Ela tem planos de triplicar este volume de transações em 2019.

Uma das grandes razões para esta expectativa é o contrato fechado recentemente pela empresa para desenvolver o chatbot de autosserviço da Eletropaulo e do Sem Parar. A utilização de ChatBots e Assistentes Virtuais para Atendimento a Clientes e Vendas devem entrar em operação já a partir de dezembro de 2018.

Mizuno explica que o diferencial da empresa é a conjunção de diversas tecnologias em uma mesma plataforma para otimizar a performance para seus clientes: a robótica com automatização de processos com entrega de serviços em tempo real, marketing automation para gestão de campanhas e a inteligência artificial. Segundo ela, com a utilização do motor do IBM Watson e a plataforma Smarkio, a eMagNet tem desenvolvido chatbots que em média conseguem resolver as solicitações de clientes em 73% dos atendimentos com 94% de nível de satisfação sem transbordo para o humano, com importante redução de custos.

Entre as operações que mais se destacam está a utilização de fotos de documentos enviadas por celular (CNH, CPF, RG etc.) para preenchimento automático de formulários em menos de 11 segundos com a tecnologia de OCR (Optical Character Recognition) com 97% de assertividade, melhorando a experiência do cliente com a marca.

“A eMagNet atua muito além de uma plataforma de desenvolvimento de chatbots. A estratégia da companhia é operar como uma verdadeira consultoria de inovação digital com métricas para melhoria contínua de performance. Integramos o chatbot a marketing automation para gestão de campanhas de vendas e cobrança, workflows com réguas de relacionamento com clientes, dashboards para controles on-line e integração com sistemas legados e de terceiros para proporcionar autosserviços em tempo real aos clientes. Assim, conseguimos ajudar nossos parceiros desde o desenho da estratégia, passando pela implantação e operação para que a empresa possa performar explorando a máxima capacidade dos canais digitais”, comenta Mary Mizuno.

Sobre a eMagnet

A eMagNet é uma empresa voltada para inovação em canais digitais (web, mobile, APP) e sociais (Facebook Messenger, Skype, Telegram) com soluções em Chatbot, aliando Robótica, Inteligência Artificial e Machine Learning visando melhorar a experiência dos clientes com as marcas de seus parceiros. Uma das pioneiras no Brasil no desenvolvimento de CHATBOTs voltados a performance e negócios, tem como objetivo agregar valor na transformação digital em todo ciclo de Relacionamento do Cliente com tecnologia e metodologia desde design thinking no planejamento, agile na execução, atendendo as empresas em seu crescimento exponencial.



Website: https://www.emagnet.com.br/

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: